Skip to main content
Home » Automobilismo » GP da China: Rosberg, Ricciardo e Massa se destacam
GP da China: Rosberg, Ricciardo e Massa se destacam

GP da China: Rosberg, Ricciardo e Massa se destacam

Alemão da Mercedes vence de forma irretocável.

Ricciardo, Raikkonen e Hamilton protagonizam boas corridas de recuperação. Nico Hulkenberg paga mico em Xangai

Depois de bons GPs na Austrália e no Bahrein, o GP da China, vencido por Nico Rosberg, conseguiu ser ainda melhor. Com favoritos precisando fazer corridas de recuperação, a 3ª etapa da temporada 2016 contou com muitas ultrapassagens, incidentes e lances inusitados. Uma prova para ser lembrada.

1º Nico Rosberg (Mercedes) – Perdeu a ponta no início, evidenciando a dificuldade da Mercedes em largadas, mas logo a recuperou e daí em diante fez uma atuação irretocável.

2º Sebastian Vettel (Ferrari) – Se assustou com Kvyat na largada e acabou batendo em Raikkonen. Recuperou-se rapidamente e conseguiu minimizar o prejuízo.

3º Daniil Kvyat (RBR) – Após um começo de ano apático, enfim, desencantou. Com uma largada ousada, pulou de sexto para terceiro. Imprimiu um bom ritmo e evitou ser alcançado pelos demais concorrentes que faziam corridas de recuperação. Após a prova ainda protagonizou uma discussão com Vettel.

4º Daniel Ricciardo (RBR) – Grande nome da prova ao lado de Rosberg. Deu o bote na largada e chegou a liderar, mas deu imenso azar ao furar um pneu, provavelmente em razão de algum detrito. Caiu para as últimas posições e protagonizou uma escalada alucinante, com ousadas ultrapassagens.

5º Kimi Raikkonen (Ferrari) – Mais uma vez vinha fazendo um bom fim de semana, mas teve azar. Tocado por Vettel na primeira curva, caiu para as últimas posições e teve que remar tudo de novo para chegar em quinto.

6º Felipe Massa (Williams) – Um dos grandes destaques da prova. Fez boa largada, pulando de décimo para sétimo, acertou a mão na estratégia e, no fim, mostrou habilidade para segurar a pressão de Lewis Hamilton

7º Lewis Hamilton (Mercedes) – Não esteve em seus melhores dias. Largando do último lugar, acabou tocado na primeira curva, o que atrapalhou sua recuperação. Apostou em uma estratégia frenética, que não deu muito certo, de cinco pit stops. No fim, não conseguiu passar Massa mesmo com equipamento superior.

8º Max Verstappen (STR) – Bem posicionado no pelotão intermediário, ficou na espreita e aproveitou apatia de Bottas para beliscar um oitavo lugar.

9º Carlos Sainz (STR) – Teve trajetória semelhante à do companheiro de equipe. Mas com a ressalva de ter largado na frente e chegado atrás

10º Valtteri Bottas (Williams) – Apático, teve muita dificuldade para administrar os pneus, escapou da pista duas vezes e ainda foi engolido pelas STR no fim da prova.

11º Sergio Pérez (Force India) – Largou no top 10, mas não conseguiu terminar na zona de pontuação.

12º Fernando Alonso (McLaren) – Mesmo ainda sentindo pequenas dores, fez uma prova consistente e terminou à frente do companheiro de equipe.

13º Jenson Button (McLaren) – Apostou em uma tática diferente, apenas com pneus super macios e médios, deixando os macios, mais usados pela maioria dos pilotos, de lado. No fim, chegou atrás de Alonso.

14º Esteban Gutiérrez (Haas) – Enfim, conseguiu “estrear” na Haas após dois abandonos nas primeiras provas. O carro do time americano, porém, dessa vez não estava à altura das corridas anteriores. Fez o que pôde.

15º Nico Hulkenberg (Force India) – Pagou o mico do dia ao andar lento propositalmente no pitlane para esperar o companheiro fazer seu pit stop, provocando a fúria de Vettel. Foi punido pela “malandragem” e perdeu a chance de pontuar.

16º Marcus Ericsson (Sauber) – Fez o que pôde com a limitada Sauber.

17º Kevin Magnussen (Renault) – Também não pôde fazer muito com o carro da Renault. Ao menos chegou bem à frente do companheiro.

18º Pascal Wehrlein (Manor) – Tirou o máximo do fraco carro da Manor

19º Romain Grosjean (Haas) – Após duas atuações épicas, viu sua Haas virar abóbora.

20º Felipe Nasr (Sauber) – Foi tentar desviar de Raikkonen que voltou à pista no meio do pelotão após ser tocado e acabou dando o azar de ser atingido por Hamilton, prejudicando a corrida de cara. Após boa temporada de estreia em 2015, suas dificuldades esse ano evidenciam que há algum problema estrutural em seu carro. Só quando trocar o chassi será possível fazer uma análise melhor.

21º Rio Haryanto (Manor) – Mesmo com um carro limitado, mostra-se muito aquém do nível de seu companheiro de equipe.

22º Jolyon Palmer (Renault) – Não conseguiu se encontrar de jeito nenhum com o carro da Renault e se arrastou na pista, terminando na última colocação.

A Equipe que se destacou: RBR – Mostrou força e consistência ao longo do fim de semana. Conseguiu um pódio com Kvyat e poderia até ter obtido um resultado melhor, não fosse o pneu furado de Ricciardo nas primeiras voltas. Parece ter diminuído a desvantagem para Mercedes e Ferrari.

Compartilhar