3400 opções de usados entre R$ 25 a R$ 30 mil

Você sabia que poderia ter um Mercedes-Benz Classe A 190 Classic, um Focus sedã Ghia 2.0 ou um Audi A3 pelo preço de um carro de 1000cc? O mercado é muito mais amplo que a tabela de preços das montadoras. Claro que estamos falando de carros usados. O Classe A, no caso, é ano 2005, o Focus é um modelo 2000. Mas muitas vezes vale a pena ficar com um usado confortável, bem equipado, motor potente, que oferece status, conforto e prazer ao dirigir do que um carro pequeno e pelado zero quilômetro.
Fizemos um levantamento no mercado de usados e constatamos que é possível comprar 850 carros com preço entre R$ 25 mil e R$ 30 mil, fabricados entre 2000 e 2009. Basta procurar para encontrar um bom negócio. Uma picape Montana Conquest 1.8 de 8 válvulas, ano 2007, pode ser encontrada por R$ 28,7 mil. Um C3 GLX 1.4 a gasolina, quatro portas, 2005, sai por R$ 28,8 mil. Se o consumidor não se importar com um carro mais velho, pode comprar uma perua Citroën C5 Exclusive 2.0 ano 2003 por R$ 28,3 mil. É possível encontrar também um Volvo S40 2.0 automático, ano 2001, por R$ 27 mil. Se preferir uma picape grande, saiba que com R$ 29,8 mil dá pra comprar uma Dodge Dakota cabine estendida, ano 2001, com motor 5.2 V8.
Que tal um Audi A3 por apenas R$ 28,8 mil? Esse é o preço do modelo 2002, com motor 1.8, completo: airbags, banco de couro, freios ABS, teto solar. Prefere um sedã grande? Também tem: na lista dos carros até R$ 30 mil você encontra um Honda Accord 2001, com motor 2.3, automático, completo, por R$ 28,2 mil.
Quer um esportivo? O Alfa 156 pode ser uma boa opção: o modelo 2000, com motor 2.0 de 16 válvulas e com todos os equipamentos de segurança e conforto, vale R$ 27,8 mil.
Se sua opção for por um carro mais novo, poderá optar pelo sedã da Nissan Sentra GXE, o topo de linha, ano 2005, que custa R$ 26,9 mil. Ou então um Fiat Siena 2009 ELX 1.4, cotado a R$ 29,9 mil. Para fazer um bom negócio é melhor ter o dinheiro na mão, pois se a opção for financiamento haverá alguma dificuldade para a aprovação do crédito, além do juro ser mais alto do que na compra de um novo.

Fonte: Agência Auto Informe