Após 10 anos de vida, ele ganha nova frente e um temperamento mais agressivo

Audi TTS
Após 10 anos de vida, ele ganha nova frente e um temperamento mais agressivo

As entradas de ar mais amplas,nas laterais do bocão típico da dianteira dos Audi, só podem significar uma coisa: ali está um TT com mais fome de asfalto. O motor TFSI de quatro cilindros, 2 litros, 272 cv e 35,6 mkgf (torque disponível na faixa de 2500 a 5000 rpm), conta com injeção direta e turbo. Ele leva o TTS Coupe de 0 a 100 km/h em 5.4 segundos e, por interferência da eletrônica, a até 250 km/h. O TTS conversível também está disponível e acelera do nada até os mesmos 100 km/h em 5.6 segundos.

A transmissão pode ser manual de seis velocidades ou S tronic de embreagem dupla, sempre acionando as quatro rodas. A S tronic, que também permite trocas por alavanca atrás do volante, ainda melhora a aceleração em dois décimos. O sistema de amortecimento magnético adaptativo permite duas configurações, Standard ou Sport, sendo que esta rebaixa o carro em 10 mm. As rodas são de aro 18 e têm desenho exclusivo, mas há opção de outras de aro 19. .

Uma curiosidade é a confecção da carroceria, nos princípios do Audi Space Frame (ASF), que a marca alemã desenvolve desde os anos 90 .A traseira é de aço, enquanto o centro e a frente do carro são de alumínio, o que ajuda na distribuição do peso e mantém o cupê com 1395 kg e o roadster com 1455 kg. Este tem teto operado por controle eletrohidráulico. A suspensão também possui a maior parte de seus componentes de alumínio. O controle de estabilidade ganhou uma segunda opção de gerenciamento, mais esportiva.

Outra atração são os faróis bi-xenon com LEDs. No interior, os bancos são revestidos de couro e Alcântara. Na lista de opcionais estão itens como sistema de navegação, sistema de som da Bose, entrada para iPod, iluminação interna por LED e bancos com ajuste elétrico. Essa foi a bela maneira que a Audi encontrou de homenagear os 10 anos de lançamento de seu esportivo compacto. Resta saber se o TTS será páreo para o Porsche Boxster S.

Fonte: Quatro Rodas