CARRO ELETRICO NO BRASIL

A edição 2007 dos Jogos Pan-Americanos, que acontece em julho, no Rio de Janeiro, será palco da apresentação do primeiro carro elétrico totalmente montado no Brasil. Trata-se do Projeto Veículo Elétrico, desenvolvido pela Itaipu em parceria com empresas brasileiras e estrangeiras. Atualmente o projeto está na fase de construção de protótipos, com os primeiros modelos em testes nas ruas do Rio de Janeiro (foto). O carro definitivo a ser apresentado no Pan já tem dono: a Eletrobrás, que junto a outras empresas que apoiam o projeto encomendaram até o momento 15 unidades. O engenheiro da subsidiária da Eletrobrás responsável pela coordenação do projeto, Celso Novais, conta que tudo começou no ano passado. “Itaipu e Fiat produziram, já como parte do projeto, cinco veículos elétricos, que foram transformados, de à combustão para elétrico, na Europa”, detalha. Todos os modelos, segundo o engenheiro, vieram para o Brasil: dois na Itaipu, um com a Fiat e os outros dois para CPFL e Ampla. No caso da distribuidora Ampla, a frota de 1,5 mil veículos conta com um Palio e uma moto equipados com motores movidos a eletricidade. De acordo com o responsável pela área de Pesquisa e Desenvolvimento da empresa, Acácio Barreto, em breve devem ser utilizados em serviços. “O carro elétrico será utilizado em atividades reais da empresa, nas quais são usados hoje carros a gasolina ou álcool. Serão realizadas diversas medidas para avaliar o comportamento dos VEs em serviço e em recarga das baterias, visando substituir, se possível, toda a frota”, informa. Um dos motivos que levou a Ampla a apostar nessa tecnologia, além do custo menos em combustível e ganhos ambientais, foi a possibilidade de negociar créditos de carbono via MDL (Mecanismo de Desenvolvimento Limpo). De acordo com o Protocolo de Quioto, através deste mecanismo os países industrializados não precisam diminuir suas emissões de carbono na atmosfera desde que invistam em projetos ambientalmente limpos como no dos veículos elétricos. De acordo com seus responsáveis, o Projeto Veículo Elétrico foi idealizado com o objetivo de produzir um protótipo partindo da tecnologia existente. “O modelo atual tem uma autonomia de 120 km, velocidade máxima de 130 km/h e bateria com tempo de recarga de oito horas”, revela Novais. Em cinco anos, segundo o engenheiro, a meta é construir um veículo com custo similar ao de um modelo popular. Este, por sua vez, teria autonomia de 450 km, velocidade máxima de 150 km/h e tempo de recarga das baterias de 20 minutos.
Fonte:Noticias Automotivas