Chefão da F-1 critica introdução do Kers

Dirigente diz que sistema também deveria ser usado em carros de turismo,Depois das críticas do chefe da Ferrari, Stefano Domenicali, foi a vez de o chefão da Fórmula 1, Bernie Ecclestone, se mostrar descontente com a introdução do sistema de recuperação de energia cinética (Kers), que estreia oficialmente na categoria no GP da Austrália, marcado para o dia 29 de março.
– Sempre fui contra o Kers. Não importa se usarem isso na F-1, pois não será usado em carros de rua. Se a idéia for essa, por que eles não desenvolvem isso nos campeonatos de turismo? Isso custa muito dinheiro, exatamente numa época em que estamos querendo economizar – diz ao jornal inglês “Daily Telegraph”.
Ecclestone também falou sobre a distribuição de verbas na categoria. O dirigente quer propor aos fabricantes um contrato de longo prazo em troca de maior autonomia para administrar as equipes.
– Podemos começar a fazer um trabalho, onde os fabricantes possam fixar um compromisso de longo prazo, entre sete a dez anos. Assim poderiam gastar o que quisessem, mas teriam que fornecer motores e caixa de câmbio com preços acessíveis. Assim teremos um acordo que impediria surpresas como a saída da Honda – avalia.
Mesmo com um começo de ano turbulento, com a saída da Honda e os problemas econômicos, Ecclestone acredita que a temporada será bastante disputada.
– Nós não estamos pessimistas. Nove equipes não vão fazer diferença. Estamos falando de pilotos e não de equipes – afirma o dirigente.