Contra apoio de Mosley a Todt, Vatanen dispara: “FIA não é um reino”

Mal anunciou oficialmente sua candidatura à presidência da FIA (Federação Internacional de Automobilismo), na semana passada, Jean Todt já está sendo alvo de ataques ferrenhos de seu concorrente, Ari Vatanen. Nesta segunda-feira, o finlandês voltou a criticar o francês.

Na opinião do ex-campeão mundial de rali, a escolha por Todt nas eleições de outubro próximo significariam uma continuidade dentro da entidade máxima mundial dos esportes a motor.

“A FIA precisa de uma renovação total. Todt não ofereceria outra coisa senão a perpetuação do atual sistema, mantendo mais ou menos em seus cargos todas as pessoas que já estão agora”, declarou Vatanen ao site italiano 442race. “Às custas da FIA, Jean viaja a todas as partes do mundo em um jatinho, junto de sua noiva, no papel de representante da FIA. Ele já foi à Ásia, ao Canadá, a Buenos Aires etc, e está fazendo uma campanha eleitoral totalmente sustentada pela FIA”.

O que mais incomoda o finlandês é o fato de o atual presidente da FIA, Max Mosley, ter manifestado seu apoio a Todt, antes mesmo de o francês lançar candidatura. “A FIA não é um reino. Então, é muito ruim que Todt se apresente como o ‘filho do rei'”, disparou Vatanen. “É como se Mosley tivesse nomeado um sucessor. Somos decididamente contrários a conservar a atual FIA, que Jean representa”.

Mas se Jean Todt é o candidato de Max Mosley, Ari Vatanen aparece como nome indicado pela associação das equipes, a FOTA. Ainda assim, o finlandês nega que seja uma marionete nas mãos das escuderias. “Sei como funcionam os negócios. Se a FOTA e as equipes em geral estão bem, isso é bom para o esporte”.

Fonte: uol