Deslizamentos e alagamentos interditam rodovias de Santa Catarina

A barreira que bloqueia a BR-101 nos dois sentidos no km 235, em Morro dos Cavalos, em Palhoça, ao sul de Florianópolis, levará pelo menos uma semana para ser removida. A informação é do engenheiro Paulo Dagoberto Velasque, gerente do contrato de duplicação da BR-101 no Lote 22, do Consórcio Iecsa/Sul Catarinense/Momento, que coordena as obras de remoção da barreira. O desvio pela Enseada de Brito pode ser usado apenas por veículos de emergência.

Na parte duplicada da BR-101, o tráfego está interrompido nos dois sentidos na ponte de Navegantes porque há água sobre a pista. Em Garuva, do km 12 ao 13, a pista cedeu, e o trecho está interditado.

Na BR-470, nos kms 33, 41 e 46, em Gaspar, no Vale do Itajaí, a rodovia está fechada nos dois sentidos desde a tarde de sábado. No domingo, vários pontos tiveram alagamentos entre Gaspar e Blumenau.

Acesso para a região Sul de Santa Catarina e para o Rio Grande do Sul, a BR-282 cedeu em Águas Mornas, na Grande Florianópolis, e está interditada. No km 31, uma cratera se abriu no asfalto, que não resistiu à força da água. Como um caminhão ficou atolado no desvio, o trecho não pode ser usado.

Houve queda de barreira nos kms 34 e 43 da rodovia, e o trânsito está em meia pista. A vegetação na lateral da pista no km 34 está sendo retirada para liberar o tráfego de caminhões. Os trabalhos devem terminar ao meio-dia de terça-feira.

Em Guaratuba, no Paraná, próximo à divisa com Santa Catarina, a pista no km 685 da BR-376 está interditada nos dois sentidos devido à queda de barreira. A PRF e a Autopista Litoral Sul estão trabalhando no local.

Para chegar a Santa Catarina pelo Paraná, é preciso passar pela BR-116 em Curitiba até Rio Negro, depois Mafra, já em Santa Catarina, e entrar na BR-280 até chegar à BR-101.

SCs

Nas rodovias estaduais, a situação também é complicada. Na SC-401, na Capital, um deslizamento de terra no início da noite de domingo interrompeu o trânsito no km 14. Os trabalhos de retirada do material sobre a pista começaram nesta segunda-feira, e os bombeiros suspeitam que ainda há carros soterrados.

A SC-431 está interditada no km 9, entre a BR-282 e São Bonifácio, por causa de uma queda de barreira. Na SC-407, que liga a BR-101 a São Pedro de Alcântara, outra queda de barreira deixa o trânsito em meia pista nos kms 21 e 22.

A pista também está fechada nos dois sentidos no km 0 da SC-408 em São João Batista devido a um deslizamento de terra. Nos kms 5, 11, 12 e 13,3 da SC-411, quedas de barreira deixam o trânsito lento. A previsão é que a terra seja retirada dois dias depois que a chuva parar.

Em vários pontos da SC-470 entre Itajaí e Blumenau o trânsito está interditado por causa de deslizamentos de terra e alagamentos. Na SC-486, km 8, entre a BR-101 e Brusque, uma lâmina d’água de 20 centímetros também faz o tráfego ficar lento. Em outros dois pontos da mesma rodovia, nos kms 14 e 23, a pista cedeu e prejudica o trânsito, que flui pelo acostamento.

Na SC-302, km 147,7, os trabalhos de recuperação de pista em Santa Cecília bloqueia o trânsito completamente. Há desvios por Curitibanos ou por Porto União.

Quedas de barreira criaram problemas em três trechos da SC-474, de Blumenau a Massaranduba. No km 45, a rodovia está interditada. Pelo mesmo motivo, os kms de 9 a 11 e 41a 53 têm trânsito em meia pista.

Quatro trechos da SC-416 apresentam problemas. Nos kms 27 e 29, a queda de uma barreira deixa o trânsito em meia pista, e nos kms 30 e 50 a rodovia está interditada pelo mesmo motivo. No km 30, a liberação deve ocorrer na terça-feira. O volume de terra e a quantidade de pedras grandes dificultam os trabalhos.

Na SC-413, de Blumenau a Guaramirim, o trânsito está em meia pista devido a um deslizamento de terra. A situação é igual nos kms 4, 11 e 12 da SC-418, de Pomerode a Blumenau, e no km 29 da SC-430, em Urubici.

A pista da SCT-477, entre Doutor Pedrinho e Timbó, cedeu, e o trânsito está em meia pista. Na SC-466, km 71, divisa com o Rio Grande do Sul, um deslizamento interdita completamente a pista. Há um desvio pelo Centro de Itá.
Fonte:Diario Catarinense