Dono da Red Bull diz que prefere perder título a dar ordens de equipe

Proprietário da Red Bull, o austríaco Dietrich Mateschitz deixou claro nesta terça-feira que não vai admitir jogo de equipe na última prova do campeonato, em que os pilotos Mark Webber e Sebastian Vettel disputarão o título de pilotos contra Fernando Alonso.

“Um segundo lugar nas circunstâncias corretas deverá ser melhor do que vencer com base em ordens e confirmações”, declarou o chefe da Red Bull à revista Autosport.

A equipe, que já é campeã do Mundial de Construtores, poderá ter um dilema no GP de Abu Dhabi no próximo domingo. Se Vettel estiver na liderança com Webber e Alonso logo atrás, a Red Bull só poderia levar o título de pilotos caso o alemão cedesse passagem ao australiano.

Webber liderou o Mundial até o GP da Coreia do Sul, mas em nenhum momento teve privilégios em relação ao seu companheiro Vettel, considerado o preferido pela equipe. “Interferir com os pilotos nunca foi uma possibilidade para a gente”, esclareceu Mateschitz.

“O mundo condenou a Ferrari depois do que eles fizeram em Hockenheim, mas nós viramos idiotas porque não agimos daquela maneira. Nunca pensamos nisso, e nossos dois pilotos seguem na briga pelo campeonato”, continuou o dono da Red Bull, lembrando da ultrapassagem polêmica de Alonso sobre Massa na Alemanha.

Mateschitz espera que sua equipe não precise enfrentar esse dilema para que tenha a outra metade de seu objetivo cumprida – a primeira, segundo ele, foi o título de Construtores. “Não está garantido que Alonso sempre vai ser o sortudo. Abu Dhabi será uma prova emocionante e tensa. No domingo, saberemos se vamos ganhas os outros 50%”, completou.

Fonte: Uol Esportes