Embreagem – Funcionamento, dicas e cuidados

Nessa matéria, descobriremos por que você precisa de uma embreagem e como funciona a embreagem do seu carro.
Embreagens são úteis em dispositivos com duas árvores rotativas. Nestes dispositivos, uma das árvores é normalmente acionada por um motor ou polia e a outra árvore aciona outro dispositivo. A embreagem conecta as duas árvores para que elas possam ficar acopladas e girar à mesma rotação ou ficar separadas, girando em rotações diferentes.

Embreagem básica
Em um carro, você precisa de uma embreagem porque o motor gira o tempo todo enquanto as rodas não. Para um carro parar sem deixar o motor morrer, as rodas precisam estar desconectadas do motor de alguma forma. A embreagem nos permite unir suavemente um motor em rotação a uma transmissão que não está girando, através do controle da patinagem entre eles. Para entender como uma embreagem funciona, precisamos conhecer um pouco sobre atrito, que é a medida do quanto é difícil fazer um objeto deslizar sobre outro. O atrito é causado por picos e vales que existem em toda superfície – mesmo as mais lisas apresentam picos e vales microscópicos. Quanto maiores forem, mais difícil será fazer o objeto deslizar.
A embreagem funciona devido ao atrito entre o platô de embreagem, por meio da sua placa de pressão, e o volante do motor. Quando o seu pé está fora do pedal, as molas empurram a placa de pressão contra o disco de embreagem, que por sua vez é pressionado contra o volante. Isso liga o motor à árvore de entrada (árvore-piloto) do câmbio, levando-os a girar na mesma velocidade.

Platô da embreagem
A quantidade de força que a embreagem pode suportar depende do atrito entre o disco de embreagem e o volante, e da força que a mola aplica à placa de pressão. A força de atrito na embreagem funciona como as pastilhas de freio, exceto que a mola pressione o disco de embreagem em vez de pressionar diretamente contra o a pastilha.

Como uma embreagem engata e solta
Quando o pedal da embreagem é pressionado, um cabo ou pistão empurra o garfo, que pressiona o rolamento de embreagem contra o centro da mola tipo diafragma. Quando o centro da mola-diafragma é empurrada, uma série de pinos próximos ao lado de fora da mola levam-na a afastar a placa pressão do disco para longe do disco de embreagem. Isto solta o disco de embreagem do motor em funcionamento.
As molas no disco de embreagem ajudam a isolar a transmissão do choque do acoplamento da embreagem. O problema mais comum com embreagens é o material de atrito do disco se desgastar. Esse material é muito parecido com o material de atrito das pastilhas de um freio a disco, ou as sapatas de um freio a tambor – após algum tempo, ele desgasta. Quando a maioria ou todo material de atrito se for, a embreagem patina e conseqüentemente não transmitirá a força do motor para as rodas.
O revestimento da embreagem desgasta quando a embreagem patina.
A embreagem somente desgasta quando o disco de embreagem e o volante estão girando em rotações diferentes. Quando eles estão acoplados, o material de atrito é mantido firmemente contra o volante e eles giram juntos. O desgaste ocorre somente quando o disco de embreagem está patinando contra o volante. Portanto, se você é o tipo de motorista que patina muito a embreagem, você irá desgastá-la bem mais rapidamente.
Outro problema que algumas vezes está associado com embreagens é o desgaste de seu rolamento. Este desgaste é caracterizado por um ruído contínuo surdo sempre que se pisa no pedal de embreagem.

Hábitos incorretos ao dirigir que prejudicam a embreagem
Existem diferentes causas que originam problemas na embreagem, devido particularmente a um uso inadequado do motorista. Veja quais os pontos de maior incidência, assim como algumas dicas que ajudarão a melhorar a utilização e a vida útil da embreagem.
1)Evite sempre acionar e desacionar bruscamente a embreagem para aumentar o torque ou alterar a rotação do motor quando se encontrar em uma velocidade compatível. 2) Utilize o pedal da embreagem somente no momento da troca de marcha. Quando o motorista descansa o pé sobre o pedal, isto provoca um aquecimento excessivo do sistema e um desgaste prematuro dos componentes. 3)Não inicie bruscamente a marcha, evitando arrancadas bruscas. 4) Nunca segure o veículo numa rampa utilizando a embreagem como freio. Este hábito causa um desgaste excessivo do disco. Nestas situações utilize sempre o freio do veículo. 5) Nunca saia com o veículo em segunda marcha. 6) Evite sempre ultrapassar a capacidade de carga especificada pelo fabricante do veículo, porque afetará o funcionamento da embreagem e diminuirá a vida útil da mesma. 7) Evite reduções bruscas de marchas.

Existem alguns sintomas que podemos observar para saber se a embreagem de nosso veiculo não está em boas condições de uso.
1) Vibração ao tirar o pé do pedal da embreagem. 2) Ruido quando pisar no pedal da embreagem. 3) Pedal da embreagem duro e pesado. 4) Pedal da embreagem muito baixo ou muito alto. 5) Dificuldade para engatar as marchas. 6) Ao tirar completamente o pé do pedal da embreagem você sentir que a embreagem está patinando.
Uma embreagem em boas condições de uso deve ter o pedal macio e leve, fácil engate das marchas, não vibrar, não patinar, e não fazer ruídos quando acionada.

Esse componente tem vida útil variável, dependendo de como é utilizada pelo motorista, porém dura em média 40.000 km, mas existem casos, não raros, que a embreagem pode ser utilizada por muito mais quilometragem.

Para a substituição desse componente o mecânico terá que tirar a caixa de câmbio do carro para efetuar a substituição da peça.

fonte: meuamigocarro.blogspot.com