Emoção e busca por ultrapassagens provocam mudanças na F-1 em 2009

Preocupada com a monotonia de algumas corridas, a Fórmula 1 resolveu se mexer. O regulamento técnico da categoria foi completamente alterado para a temporada 2009. Apontada como principal culpada pelo sumiço das ultrapassagens, a aerodinâmica foi a principal vítima das mudanças. Os carros terão mais ênfase na parte mecânica, pois a maior parte do apoio foi retirada.

– Quando tem uma mudança radical no regulamento, a relação de forças pode ficar diferente. É claro que uma equipe boa pode ser essencial, mas é difícil dizer se teremos mais pilotos na briga pelo campeonato. Mas eu acho que terei um carro competitivo – diz Felipe Massa, vice mundial em 2008.

Nos testes em Barcelona, nesta semana, o novo desenho aerodinâmico dos carros causou furor ao redor do mundo. A BMW Sauber, a Williams e a Honda já usaram os elementos para 2009, sendo que a equipe alemã usou as asas dianteira e traseira ao mesmo tempo. Isso provocou estranhamento até entre os pilotos. Christian Klien, um dos que andaram nas atividades, disse que este era o carro mais feio que ele já tinha visto.

Além das mudanças visuais, o aerofólio dianteiro será móvel e controlado por um motor elétrico. Com isso, os pilotos poderão alterar o ângulo de ataque de acordo com o ponto da pista em que estiverem. O spoiler foi abaixado e alargado, indo até o limite dos pneus. Com a asa traseira mais estreita e mais alta, além das alterações no difusor, que deixará de ter tanta importância aerodinâmica, deve fazer com que as ultrapassagens sejam facilitadas.

Com a mudança nas asas, a intenção da Federação Internacional de Automobilismo (FIA) quer que a turbulência causada pela aerodinâmica refinada seja minimizada. A intenção é que dois carros possam voltar a percorrer as curvas muito próximos. Os apêndices colocados nas laterais e nos bicos dos carros até 2008 (chifres, miniasas, orelhas de Dumbo e afins) estão proibidos para 2009. A bigorna (ou rabo de tubarão), um alongamento da tampa do motor, não tem impedimentos no novo regulamento.
Fonte: globoesporte.com