F1 pode continuar com regras antigas

A pressão das equipes e dos pilotos começa a surtir efeito, e a Federação Internacional de Automobilismo pode ceder. Assim, a disputa pelo mundial deste ano continuaria em pontos corridos.
A pressão das equipes e dos pilotos começa a surtir efeito e a Federação Internacional de Automobilismo pode voltar atrás. Assim, a disputa pelo mundial de Fórmula 1 deste ano continuaria em pontos corridos.
No início da semana, a Federação Internacional de Automobilismo decidiu radicalizar. Decretou que o campeão seria aquele piloto que vencesse o maior número de provas, não necessariamente o que tivesse feito mais pontos. A mudança não agradou nem à Associação de Equipes de Fórmula 1 nem aos pilotos.
Os representantes das escuderias alegaram que tal alteração dependeria da aprovação unânime por parte dos competidores e que deveria ter sido divulgada pelo menos 20 dias antes da primeira prova.
Nesta sexta-feira, a Federação Internacional acenou com a possibilidade de esperar até 2010 para adotar a regra das vitórias. Deixou a critério das equipes a decisão de adotá-la ou não este ano. A uma semana do início da temporada, a Fórmula 1 vive uma crise política: de um lado, os donos de equipe; do outro, o diretor comercial da categoria, Bernie Ecclestone, e a FIA; e, no meio, os pilotos, que até agora não sabem qual é a regra do jogo que eles vão jogar.