Fórmula 1 Corte de Apelação julgará recurso

A Corte Internacional de Apelação da FIA julgará no dia 15 de novembro o recurso da equipe McLaren contra a decisão dos fiscais do GP Brasil que não penalizaram BMW e Williams mesmo após serem detectadas variações de temperatura de combustível abaixo do nível permitido nos carros de Robert Kubica e Nico Rosberg.

Caso ambos tivessem sido desclassificados, Lewis Hamilton, sétimo colocado, ganharia os pontos necessários para alcançar o título, que ficou nas mãos do vencedor da prova, Kimi Raikkonen.

Max Mosley, presidente da FIA, não acredita que o título do piloto da Ferrari seja cassado.

"Para nós, o campeonato está encerado e o resultado é o que temos", declarou. "Uma das equipes apresentou um recurso: por enquanto, não muda nada e cabe a eles provarem que estão certos".

O contraditório neste caso é que a McLaren não questiona o resultado da prova, mas sim a atitude dos fiscais. "Você pode questionar se eles tem o direito de protestar", declarou Mosley. "Eles poderiam ter feito isso, mas não fizeram”.

"Mesmo que os carros à frente de sejam excluídos, sua posição final mudaria? A Corte de Apelação terá que avaliar isso".

Fonte: Quatro Rodas