Grande destaque da Honda no “Salão duas rodas”será a CB 1000R

Nesta segunda, (03/10) a Honda apresentou para o mercado brasileiro as Motocicletas “Big naked” CB 1000R e a esportiva CBR 600F. A pequena esportiva CBR 250R é uma versão especial da CB 300R, em comemoração aos 40 anos da Honda no Brasil.

A moto que deve chamar mais atenção é a CB 1000R, que pode ser considerada uma Hornet de maior cilindrada. “Esta moto influenciou o desenvolvimento de praticamente toda linha Honda, desde a Titan, passando pela CB 300R e chegando a Hornet”, o que explica Alfredo Guedes, engenheiro da Honda.

A CB 1000R, teve seu lançamento na Europa em 2008. Por mais que a Motocicleta fosse muito esperada entre os consumidores brasileiros, ela demorou 3 anos para chegar ao Brasil. “Este período ocorreu devido ao processo de nacionalização, para podermos ter um produto com preço mais estável”, segundo Alfredo. Com a produção em Manaus, a CB 1000R chega às lojas em outubro, em duas versões: a standard (R$ 37,8 mil) e a com sistema de freios C-ABS (R$ 40,8 mil).

Apenas duas cores estão disponíveis para venda, verde e preta. Entre os maiores chamarizes da moto estão o painel LCD, dividido em três partes e farol com sistema de LED, em seu conjunto. O motor é um 4 cilindros em linha, com injeção eletrônica e refrigeração líquida, de 998,3 cm³. De acordo com a Honda, este propulsor atinge 125,1 cv a 10.000 rpm e 10,1 mkgf a 7.750 rpm.

A empresa japonesa também tentou centralizar as massas da moto, para aumentar a agilidade. O escapamento é bem curto e está localizado na parte inferior, enquanto o chassi do tipo diamond é de alumínio. As suspensões são do tipo invertida, na dianteira, e monochoque na traseira, e ambas contam com opções de ajustes.

A CB 1000R pode vir com o freio C-ABS integrado, ( que além do sistema que impede o travamento das rodas, distribui a frenagem )

Está prevista inicialmente, a produção de 120 unidades por mês da CB 1000R.