Hamilton insinua que Red Bull trapaceou para chegar à liderança

O inglês Lewis Hamilton, da McLaren, insinuou em entrevista ao jornal alemão Bild que a queda da Red Bull nas últimas corridas se deve à inspeção da FIA que obrigou a equipe a abrir mão de recursos aerodinâmicos ilegais, como as asas flexíveis dianteiras.

“Na Hungria, eles estavam dois segundos mais rápidos do que todos nós. É simplesmente impossível uma liderança como aquela. Nosso pessoal começou a se perguntar se o carro deles era ilegal, então levamos a questão à FIA. Depois disso, a Red Bull reconstruiu o carro e deu um passo para trás”, opinou Hamilton.

Depois do domínio da Red Bull no GP da Hungria, a FIA submeteu os carros a testes antes da etapa de Spa-Francorchamps, para assegurar que a equipe não usasse componentes aerodinâmicos ilegais. Para Hamilton, antes desses exames, os engenheiros modificaram o carro, que desde então não venceu mais corridas.

“Sempre respeitamos as regras”, bradou o inglês, que elogiou a realização dos testes: “Foi uma boa decisão da FIA”. O campeão de 2008 está na terceira colocação do Mundial de Pilotos com 182 pontos, 20 a menos que o líder Mark Webber, da Red Bull, a quatro etapas do encerramento.

Os testes da FIA foram feitos depois que Mercedes e McLaren denunciaram que Ferrari e Red Bull estariam usando partes aerodinâmicas flexíveis, proibidas pelo regulamento. Assim, na Bélgica e na Itália, inspeções mais rigorosas foram feitas nos carros dessas equipes, e todos foram aprovados. A desconfiança era de que havia ilegalidade também na deformação da parte frontal do assoalho, o que ajudaria as asas dianteiras flexíveis a se aproximarem do chão.

Fonte: Uol.