Negócio da China . Importado Chinês vai custar menos que o Mille

Cuba já importa o carro chinês previsto para ser vendido aqui por R$ 16 mil.

Habituados aos carrões dos anos 50, aos sedãs da Lada e ao transporte coletivo em caçambas de caminhões, os cubanos começam a se adaptar a carros pequenos como o Chery QQ. O compacto também promete roubar a cena no Brasil, onde tem fortes chances de ser a opção mais barata do mercado.

Esse minicarro chinês tem sido importado, desde 2005, pelo governo de Cuba com o objetivo de atender às estatais – incluindo todas as locadoras – e aos ministérios.

Do lado de cá do Equador, o QQ deve fazer sua estréia no Salão de São Paulo, em outubro, com vendas previstas para 2007. O mercado especula até que a Chery o monte no Brasil. Na China, ele custa a partir de US$ 3.500 (R$ 8.400), mas, com os impostos, o preço inicial aqui deve ser de R$ 16 mil.

"Ainda não temos representante. Estamos pesquisando o mercado do Brasil e coletando dados de potenciais distribuidores", disse à Folha Paulo Jiang, da Chery International.

Há dois motores, um de 800 cm3 de cilindrada, com 51 cv (cavalos), e outro 1.1, com 52 cv. Apontada como econômica, a versão 1.1 consumiu cerca de 50 litros de gasolina em 644 km percorridos nas províncias de Pinar del Río e La Habana – ou 12,9 km/l, contra os 23,8 km/l divulgados pela fábrica.

Apesar de o hodômetro indicar 7.646 km quando alugado, o QQ já apresentava alguns defeitos, como os chiados na correia no momento da ignição e a trava da porta emperrada.

Na rodovia, a borracha de vedação do pára-brisa soltou, pressionada pelo vento. O problema mais grave, no entanto, foi quando a água fervente começou a vazar com o automóvel em movimento.

A solução foi parar numa chácara na beira da estrada – onde um "guajiro" (camponês) completou a água perdida -, apertar bem a tampa do reservatório e continuar viagem a, no máximo, 80 km/h.

Salvo esses contratempos, sobre os quais a Chery não se pronunciou, o QQ demonstrou-se fácil de manobrar e confortável, com trio elétrico, direção hidráulica, ar-condicionado e entrada para toca-MP3. Também há airbag duplo.

Mas, para o funcionário da locadora Micar Javier Guillen, o QQ tem opcionais, mas não motor. Ele julga o chinês inferior a outros ‘populares’ alugados ali, como os brasileiros Fiat Palio e Volkswagen Gol.

Fonte: Tribuna de Petrópolis/Automóvel