Problemas comuns nas baterias com a chegada do inverno.

Tá chegando o inverno e a bateria é um item do carro que requer atenção especial nessa época do ano. Veja abaixo alguns cuidados para você não ficar na mão…

* Cuidados com a manutenção da bateria
Relegada ao esquecimento, a bateria do carro também requer manutenção. Nas baterias não seladas, verifique e complete o líquido a cada 30 dias, reduzindo essa freqüência no verão, período em que há maior evaporação. Use sempre água destilada. Evite a água de torneira, pois esta contém elementos químicos ou metais que podem comprometer a vida útil da bateria. Nas baterias seladas, o orifício de ventilação dos elementos deve estar sempre desobstruído para evitar o acúmulo de gases em seu interior e uma eventual explosão.

* Um acumulador
A bateria é um acumulador de energia, que transforma a energia química em elétrica. A solução interna (chamada eletrólito), de ácido sulfúrico com água destilada, faz uma reação química entre as placas metálicas contidas em seu interior, o que gera energia elétrica e a acumula nessas placas — energia esta que é retirada da bateria pelo motor de partida e pelos equipamentos elétricos do automóvel.Como ela envelhece Toda vez que a bateria é carregada (pelo alternador do veículo ou por um carregador externo) e descarregada (pelo consumo de energia) ocorre cerca contração e distensão das placas, o que desprende delas partículas de chumbo e reduz sua capacidade. Assim a bateria envelhece até o ponto em que não acumula energia de modo confiável para o uso do veículo.De olho na água Se seu carro não adota bateria selada (identificada pela ausência de tampas de verificação), confira o nível da solução uma vez ao mês — em regiões quentes, até uma vez por semana. Se estiver baixo, complete com água destilada — não use água comum ou mineral, que contêm sais minerais nocivos à bateria, nem permita a adição de ácido sulfúrico, que nunca deve ser completado.Cuide dos pólos Ao menos uma vez por ano, limpe os bornes e terminais que ligam a bateria ao sistema elétrico. Pode ter-se formato uma corrosão, o zinabre, devido a vazamento da solução interna. Remova-o jogando água quente e complete a limpeza com esponja de aço ou lixa d´água bem fina. Para evitar nova corrosão, aplique vaselina nesses componentes — evite graxa, que contém elementos minerais.

* De quem é a culpa?
Quando a bateria descarrega, muitos a trocam diretamente, mas a culpa do problema pode ser do alternador ou do regulador de voltagem. Se estiverem com defeito ou o regulador desajustado, a bateria não será carregada ou pode se danificar. E trocá-la, sem revisar o restante, não vai resolver.Lenta ou rápida Se a bateria descarregou mas não está desgastada, pode ser reutilizada após recarga. Esta deve ser lenta, sempre que possível, podendo levar até 24 horas. Uma carga rápida, às vezes sugerida para resgatar a partida em minutos, provoca aquecimento das placas, desprendimento de chumbo e até seu empenamento. Se precisar sair logo com o carro, recorra à popular “chupeta”, em que um carro fornece energia para a partida do outro, sem danos à bateria.Preserve a energia Para a energia da bateria nunca faltar à próxima partida, não abuse do consumo. Equipamentos elétricos como faróis, sistema de áudio, ventilação e desembaçador do vidro traseiro devem ser usados na medida necessária e, se possível, desligados ao ligar o motor, de modo a destinar toda a energia para a partida.Em carros que rodam pouco, ligar o motor a cada semana ou duas, mantendo-o em baixa rotação por alguns minutos, ajuda a manter a bateria carregada. Evite ouvir som com o motor desligado e, se tiver um sistema de alta potência, reserve atenção especial a tudo o que dissemos nesta seção.

* Lenta ou rápida
Se a bateria descarregou mas não está desgastada, pode ser reutilizada após recarga. Esta deve ser lenta, sempre que possível, podendo levar até 24 horas. Uma carga rápida, às vezes sugerida para resgatar a partida em minutos, provoca aquecimento das placas, desprendimento de chumbo e até seu empenamento. Se precisar sair logo com o carro, recorra à popular “chupeta”, em que um carro fornece energia para a partida do outro, sem danos à bateria.Preserve a energia Para a energia da bateria nunca faltar à próxima partida, não abuse do consumo. Equipamentos elétricos como faróis, sistema de áudio, ventilação e desembaçador do vidro traseiro devem ser usados na medida necessária e, se possível, desligados ao ligar o motor, de modo a destinar toda a energia para a partida.Em carros que rodam pouco, ligar o motor a cada semana ou duas, mantendo-o em baixa rotação por alguns minutos, ajuda a manter a bateria carregada. Evite ouvir som com o motor desligado e, se tiver um sistema de alta potência, reserve atenção especial a tudo o que dissemos nesta seção.

* Preserve a energia
Para a energia da bateria nunca faltar à próxima partida, não abuse do consumo. Equipamentos elétricos como faróis, sistema de áudio, ventilação e desembaçador do vidro traseiro devem ser usados na medida necessária e, se possível, desligados ao ligar o motor, de modo a destinar toda a energia para a partida.

Em carros que rodam pouco, ligar o motor a cada semana ou duas, mantendo-o em baixa rotação por alguns minutos, ajuda a manter a bateria carregada. Evite ouvir som com o motor desligado, se tiver um sistema de alta potência.

fonte: www.meuamigocarro.blogspot.com