Renegociação entre Brasil e México

Negado o rompimento do acordo automotivo com o México. O presidente Felipe Cauderon, teve ontem uma conversa por telefone com a presidenta Dilma Roulseff, com a presença do ministro do Desenvolvimento, Indústria e Comércio, Fernando Pimentel e Antonio Patriota (Relações Exteriores).

“Nós colocamos como alternativa a utilização da cláusula de saída do acordo. Não é ruptura.” Palavras do ministro Paulo Pimentel. O Brasil pretende renegociar alguns termos, o México é o terceiro país que mais exportam veículos para o Brasil, ficando atrás da Coréia do Sul e Argentina.

Para um melhor equilíbrio, o Brasil pretende entrar em um acordo para que haja ampliação do escopo da negociação, incluindo caminhões, ônibus e utilitários nas exportações.

Durante a conversa obtida ontem por telefone, a presidenta do Brasil deixou bem claro que iria aumentar o nível de exigência no contrato, só assim permitir a entrada dos carros importados no país.

De uma forma que beneficiará os dois lados, assim acreditando o governo, o acordo deverá ser fechado ente os países até final de fevereiro.

Palavras de Fernando Pimentel; “Vamos começar um processo de negociação dos termos do acordo já na semana que vem. No momento atual, o acordo não é equilibrado, ele é desequilibrado contra o Brasil. Foi uma conversa produtiva, o presidente Calderón manifestou total abertura em rever os termos do acordo”.