Veja detalhes do pedido de concordata da Chrysler

Governo dos EUA terá 8% de participação na empresa.
Aliança com a Fiat criará a sexta maior montadora do mundo.
O governo dos Estados Unidos anunciou nesta quinta-feira (30) um plano para a concordata da Chrysler que prevê aliança da montadora com a italiana Fiat. Veja a seguir os detalhes do plano:

Concordata

– A nova Chrysler comprará todos os ativos da antiga Chrysler em troca por pagamento de US$ 2 bilhões a credores garantidos.

– O Tesouro dos Estados Unidos terá 8% de participação na nova Chrysler e o direito de nomear quatro diretores da empresa.
Os governos do Canadá e da província de Ontário terão, juntos, 2% das ações da nova Chrysler.

– O governo dos EUA apoiará os esforços da Chrysler de usar o código de concordata do país para superar obrigações restantes.

Acordo Chrysler-Fiat

– A aliança criará a sexta maior montadora do mundo.

– A Fiat concederá “bilhões de dólares” em tecnologia para ajudar a Chrysler a fabricar carros mais eficientes em suas fábricas nos EUA.

– A Fiat terá o direito de escolher três diretores da Chrysler. A montadora italiana pode ganhar até 15% em participação adicional em três ocasiões de cinco por cento de acordo com cumprimento de metas, como a produção de um veículo com consumo eficiente de combustível em fábricas norte-americanas.

Credores

– Os maiores credores da Chrysler concordaram em trocar dívida de US$ 6,9 bilhões da montadora por US$ 2 bilhões em dinheiro.

– O sindicato de metalúrgicos United Auto Workers fez concessões sobre salários, benefícios e plano de saúde para os aposentados que ajudarão a poupar empregos e tornar a Chrysler mais competitiva.

– A alemã Daimler, uma acionista minoritária, abrirá mão de seus 19% de participação na montadora e pagará US$ 600 milhões aos fundos de pensão da Chrysler.

– A Cerberus, fundo de investimentos que controla a marca, vai desistir de toda a sua participação na Chrysler.

Governo dos EUA

– O Tesouro dos EUA emprestará até US$ 6 bilhões à aliança Chrysler-Fiat durante o período de reestruturação.

– O governo está preparado para empresar US$ 4,7 bilhões para a nova Chrysler na forma de um financiamento de longo prazo, sendo US$ 2,1 bilhões com vencimento em 30 meses.

Revendedores e clientes

– A GMAC oferecerá financiamento aos revendedores e clientes da Chrysler, e continuará a fazê-lo após a montadora sair da concordata. O governo dos Estados Unidos oferecerá recursos que a GMAC necessita para suportar os negócios da Chrysler.

– A Chrysler honrará as garantias de veículos vendidos. O Tesouro dos EUA está disponibilizando US$ 280 milhões para apoiar o financiamento de garantias de carros vendidos durante o período de reestruturação.

Fornecedores

– A Chrysler buscará permissão na primeira audiência de concordata para continuar a pagar fornecedores, e o programa de apoio aos fornecedores de autopeças do Tesouro dos EUA continuará a operar.