Venda de carros seminovos e usados cresce no Paraná

O setor de seminovos, um dos mais afetados pela crise econômica, tem apresentado um aumento gradativo nas vendas, desde o início do ano. Mesmo sem apoio do governo, o setor vem reagindo por conta própria e as vendas voltam a animar os lojistas. De acordo com a Associação de Revendedores de Veículos Automotores no Estado do Paraná (Assovepar) no mês de junho as vendas indicaram crescimento de 4,62%, em comparação ao mês anterior no Paraná. Em maio foram comercializadas 44.463 unidades, e no mês de junho, o total foi de 46.512 unidades vendidas no estado.

Segundo o diretor de Relações Públicas da Assovepar Gilberto Deggerone as vendas no setor vêm se expandindo mês a mês. “Esses números são interessantes, pois mesmo sem apoio do governo, as vendas de seminovos e usados estão crescendo gradativamente. A realidade mudou. Hoje os veículos seminovos e usados estão com preços mais competitivos e que realmente fazem a diferença no bolso do consumidor”.

ECONOMIA E AGILIDADE SÃO ATRATIVOS PARA CONSUMIDORES DE USADOS

Mesmo com a prorrogação na redução do IPI no setor de novos, existem consumidores que não abrem mão de um seminovo completo. O técnico em análise de sistemas, Maurício dos Reis Beira adquiriu recentemente uma S10 2007 completa e diz por que optou pela compra. “Prezo muito o conforto e a comodidade de um veículo, por isso, mesmo com a redução do IPI optei por um seminovo completo. Além disso, a revenda de onde sou cliente há muitos anos, me oferece confiança e agilidade nos serviços. Se eu preciso de algum auxílio em relação a garantia do meu veículo, a loja é mais prática e rápida, já em uma concessionária a atenção é muito mais demorada e burocrática”, relata.

Já o funcionário público Gilmar Mazur, que há menos de um mês comprou um veículo usado, diz que a diferença da desvalorização do novo acabou pesando na balança no fechamento da compra. “Preferi comprar um siena 2008 completo, pois além do conforto, ele sofre menor depreciação perante o novo. O seminovo é o veículo mais fácil de ter colocação no mercado, pois ele já sofreu a desvalorização”.

fonte: Assovepar