Vendas de seminovos crescem 4,1% em maio no Paraná

Além da redução nas taxas de juros, o consumidor conta com os preços reduzidos dos veículos usados que estão entre 25% e 30% mais baixos.

As vendas no setor de veículos seminovos aos poucos estão retornando aos bons patamares. Segundo dados da Associação de Revendedores de Veículos Automotores no Estado do Paraná (Assovepar) em comparação ao mês de abril, as vendas em maio apresentaram um aumento de 4,1%. No mês de abril foram vendidos 42.703 unidades, e em maio, o total foi de 44.463 unidades comercializadas no Paraná.

A taxa média de juros para o financiamento de veículos que no mês de outubro de 2008 era de 2,19%, hoje oscila entre 1,59% e 1,69%. Os planos de financiamentos também tiveram um expressivo crescimento de 18,4%. O que indica que a partir de agora, tudo tende a favorecer para o setor de seminovos. Segundo o diretor de Relações Públicas da Assovepar, Gilberto Deggerone, a expectativa é de que os bancos reduzam ainda mais as taxas de juros.

Para o consumidor que está na espera pela compra do carro e para aqueles que não abrem mão de um seminovo completo, que custa menos e sofre menor desvalorização perante o novo, agora é o momento mais indicado. Além das vantagens dos financiamentos, o consumidor que prefere optar pela compra à vista, ainda conta com os preços mais atrativos ao adquirir um usado. “Os preços dos carros estão bem mais baixos, com valores que podem chegar de 25% a 30% mais baratos em relação ao que se praticava no mês de setembro de 2008”, afirma Deggerone.

O gerente de vendas Adroaldo Luiz Passos da AGF Veículos, loja associada a Assovepar fala sobre o aquecimento das vendas entre os meses de abril e maio. “Realmente houve um crescimento nas vendas se compararmos aos dois últimos meses, nas vendas à vista e, principalmente, a prazo. Antes da redução nas taxas de juros, os clientes estavam optando mais pela compra à vista, mas depois disso, o índice de financiamentos aumentou”, revela Passos.

Para o proprietário da Classível Premium e também associado da Assovepar, Gerson Grassi, a loja está num momento positivo. “Desde o início do ano a loja vem apresentando bons resultados. Agora com a redução nas taxas de juros, as vendas só tendem a melhorar”, completa.