Vinte e quatro pilotos buscam as 15 vagas ainda abertas para a temporada 2010

Com a saída da Toyota, a Fórmula 1 tem 12 equipes confirmadas na temporada 2010. Dos 24 lugares no grid, porém, apenas 11 já têm donos – três deles são de brasileiros: Felipe Massa na Ferrari, Rubens Barrichello na Williams e Bruno Senna na Campos. As 13 vagas ainda abertas são um alento para os agora desempregados Jarno Trulli, Timo Glock e Kamui Kobayashi, que ocuparam o cockpit do time japonês neste ano. Eles passaram a fazer parte do grupo de 24 pilotos que estão disponíveis no “mercado”. A lista de “candidatos” inclui, também, o atual campeão, Jenson Button, que ainda não renovou com a Brawn GP. E corre o risco ficar ainda maior caso a Renault também saia da categoria. A categoria terá 26 vagas em 2010, assim que a FIA confirme uma equipe no lugar da Toyota.
A Toyota foi a segunda equipe a deixar a F-1 nesta temporada – a BMW Sauber também saiu. Além de Trulli, Glock e Kobayashi, um outro piloto fica em situação difícil. Kazuki Nakajima, que defendia a Williams, era um dos nomes cotados para a vaga na equipe em 2010.
Há, ainda, uma esperança para os pilotos. A Sauber – comprada pelo grupo de investimentos árabe Qadbak – ainda aguarda aprovação da Federação Internacional de Automobilismo (FIA) e das equipes.
Lucas di Grassi, Antonio Pizzonia e Nelsinho Piquet brigam por vagas, principalmente nas quatro (ou cinco) equipes estreantes.
Fonte: G1