Proprietários de carros à gasolina terão que abastecer com aditivada a partir do dia 16 de março

Gasolina comum terá alterações na composição e deverá vir com 27%  de etanol. Quem optar pela comum pode ter veículo danificado.

Surpresa desagradável novamente para o consumidor. Nesta semana o Ministro- Chefe da Casa Civil, Aloízio Mercadante anunciou a nova composição da gasolina que deverá conter 27% de álcool. A medida foi tomada a partir de acordo com representantes da Associação Nacional das Fabricantes de Veículos (Anfavea) e do setor sucroalcooleiro. A alteração deve chegar às bombas dos postos de combustíveis no próximo dia 16.

Tanto veículos flex quanto à gasolina irão ficar mais “beberrões”, pois a estimativa é de que o consumo aumente em cerca de 4%. Com mais etanol na composição, a queima da gasolina será prejudicada e consequentemente a eficiência irá diminuir, gastando mais. Por isso o cuidado na hora de encher o tanque deve ser ainda maior devido aos postos que agem de má fé e adulteram os combustíveis.

Foi justamente por esse motivo que a nova graduação de álcool deve permanecer desta forma, para evitar fraudes. As provetas – que servem para a verificação da qualidade do que está nos reservatórios dos postos – não fazem a leitura de números fracionados.  Caso contrário, a nova alteração seria de 27,5%, como Mercadante havia sugerido. No caso da gasolina “premium” a fórmula permanecerá do jeito que está.

 Crédito da Foto: IstoÉ.
Gasolina Aditivada deve permanecer com a mesma fórmula. Crédito da Foto: IstoÉ.

Porém, quem tiver carros que só podem ser abastecidos à gasolina serão prejudicados pela “novidade”, pois a nova mistura causa danos em peças como o tanque, dutos e bombas. O presidente da Anfavea Luiz Moan Yabiku Junior afirma que a decisão de manter a aditivada sem alterações “se deve a não conclusão dos testes de durabilidade e, portanto, a Anfavea recomenda que os veículos com motor movidos a gasolina utilizem a premium.” A decisão agora está nas mãos da Presidente Dilma Roussef que deve assinar na próxima semana a autorização para a mudança.

Por isso é bom ficar de olho nos números. De acordo com a Assessoria de Imprensa da Agência Nacional do Petróleo, a ANP, os postos tem a obrigação de realizar testes de qualidade sempre que o consumidor solicitar. Se houver recusa ou suspeitas de irregularidades o consumidor tem o direito de fazer denúncia.

Para isso basta acessar o site do Órgão (www.anp.gov.br/faleconosco) ou ligar para 0800 970 0267. A ligação é gratuita.