Com seis unidades produzidas, “Ferrari Sergio” vai de 0 a 100 em 3s

A Ferrari sabe apresentar modelos surpreendentes, os quais só ocuparão espaços de garagem de alguns poucos afortunados. Desta vez a montadora italiana apresenta um superesportivo para celebrar a parceria de 60 anos com o estúdio de Pininfarina, do criador Sergio Pininfarina, que faleceu em 2012. Para homenageá-lo, o nome Sergio foi dado ao lançamento. Somente 6 unidades serão produzidas e uma já tem dono.

A nova Ferrari conta com linhas expressivas em um design ousado, que chama bastante a atenção. Não é o modelo sem parabrisas apresentado como conceito em 2013, mas guarda sua originalidade e beleza. O design é do próprio estúdio Pininfarina e ainda conta com uma frente que apresenta uma grade frontal bem minimalista, além das rodas douradas e a cabine esportiva cujo acabamento é feito em fibra de carbono. Parece um carro saído de alguma história de ficção científica.

Por dentro, o modelo é impecável, trazendo revestimento dos bancos em couro Alcantara preto, uma costura vermelha para dar mais contraste, além de outros itens fabricados em fibra de carbono. A máquina foi construída sob a base da 458 Italia, sendo esta também bastante exclusiva.

A Ferrari Sergio vem equipada com um motor 4.5 V8 naturalmente aspirado, que também vem do modelo 458 Speciale. Ele pode gerar até 597 cavalos de potência, desenvolvendo uma velocidade de 320km/h e torque de 55kgfm. O carro acelera de 0 a 100 km/h em apenas três segundos.

Vale ressaltar que quem comprar uma dessas terá na garagem um modelo único, pois cada um dos seis apresenta uma tonalidade da carroceria e acabamento interno diferenciados. O primeiro modelo já foi até entregue a um comprador, no circuito de Yas Marina, Abu Dhabi. Informações referentes a quem seja esse comprador ou o preço pago não foram divulgadas, entretanto, estima-se que o valor gire em torno dos US$ 4 milhões.

Na imagem abaixo, o conceito de 2013, sem parabrisas. Naquele modelo, o parabrisas seria virtual, produzido pela aerodinâmica do carro, e efetivo a partir de 50km/h:

Deixe uma resposta