Skip to main content
Home » No SóCarrão » Dicas » Dirigindo em condições difíceis – saiba o que fazer nesse caso

Dirigindo em condições difíceis – saiba o que fazer nesse caso

Segundo o dicionário Aurélio, imprevisto é algo que não é súbito, inesperado, inopinado. Isso pode acontecer em qualquer parte da vida e com qualquer coisa inclusive com carros. E são exatamente sobre os principais imprevistos (ou alguns deles) que acontecem com os carros e seus condutores nas estradas brasileiras que vamos falar nessa matéria. Confira abaixo alguns deles e claro, previna-se se for possível.

Dirigindo na lama

Quem usa estradas de terra já teve que passar por uma dessas. Choveu e a estrada ficou toda enlameada. O que fazer então? Bom, a dica é passar pelo local com baixa velocidade sempre tentando posicionar as rodas nas partes mais altas da estrada.

Caso a estrada esteja toda enlameada é melhor usar a segunda marcha que tem maior tração e acelera com mais “sensibilidade” de forma que as rodam não patinem.

E se atolar? Não se desespere. Arranje tábuas para servir de rampa para as rodas. Evite ficar acelerando, girando a roda em falso, para não piorar a situação. Prepare-se para o pior. Antes de pegar uma estrada enlameada, em região remota, convém pegar mantimentos para o caso de ter de ficar na estrada esperando por um guincho.

Sob forte chuva

Foto de Technofreak

Geralmente, devido à fina camada de água que se forma sobre a pista, a aquaplanagem pode surgir a partir de quando o veículo estiver de 50 km/h para cima. Se o volume for grande já a partir dos 30 km/h tem problema. Portanto, dirija devagar, especialmente em curvas. Não ignore o risco do carro continuar em linha reta.

Manter os pneus dos carros em boas condições ajuda a evitar o problema.

Caso a aquaplanagem aconteça a dica é não frear bruscamente ou virar rapidamente o volante, mesmo que seu carro tenha ABS e sistema de auxílio à estabilidade que, embora ajudem, perdem eficiência em situações como essa. O ideal é tirar o pé do acelerador e tentar manter o volante reto. Quando perceber que o carro está voltando a ter aderência com a pista é indicado ir aos poucos (devagar mesmo) virando o volante para a esquerda e direita até recuperar a aderência total.

Estrada com buracos

Foto de Irene Nóbrega

Esse é um problema que atinge a maior parte dos brasileiros. Em estradas ruins, ir em alta velocidade pode fazer com que o condutor, além de comprometer o carro, ainda perca o controle do mesmo. Se o condutor perceber que não dá mesmo para evitar o buraco a dica é não pisar no freio de uma vez. Até porque isso vai fazer com que a pancada seja passada para o pneu e não para a suspensão. Outra dica é pisar na embreagem para evitar danos ao câmbio. Aliviar a pressão no acelerador pode contribuir para que o prejuízo seja menor.

Em estradas ruins, não pressione o carro da frente para ultrapassar. Mantenha distância, especialmente dos caminhões. Se o motorista da frente não te der passagem, espere por um trecho de terceira faixa para ultrapassar. Ficar colado na traseira do veículo da frente pode fazer com que você não enxergue buracos, especialmente aqueles que passaram por entre as rodas daquele.

Compartilhar