Sistema da Ford ajuda a salvar vidas

Quem comprar um novo Ford Ka terá à sua disposição uma das novidades mais interessantes na área de segurança automotiva dos últimos tempos: o sistema Emergency Assistance da Ford.

Basicamente, o sistema faz uma ligação para o número 192, do SAMU, em caso de colisão forte no veículo, utilizando o celular emparelhado do usuário, via Bluetooth. Uma mensagem de voz sintetizada informa a ocorrência do acidente para o operador do SAMU, passando inclusive as coordenadas do local do acidente obtidas pelo próprio GPS do carro (segundo a Ford, quando disponível). O operador também pode ter conhecimento do estado dos acidentados, pois o microfone interno é ativado para que possam conversar.

O sistema é completamente automatizado, sendo acionado somente com corte de combustível, o que ocorre em colisões traseiras, ou acionamento de airbag, não podendo ser ligado manualmente. Uma combinação de tecnologias muito útil, que esperamos que seja adotada por qualquer veículo no futuro.

O potencial para salvar vidas é imenso, principalmente pelo uso do GPS, algo muito importante para um veículo dotado deste sistema. A ligação será feita no momento da colisão, não havendo atrasos para comunicação com os serviços de emergência, e informando o local exato da ocorrência, sem margem para informações erradas. Se o sistema ligou, é porque realmente aconteceu um acidente mais sério. Além disso, naqueles casos não tão incomuns, onde a pessoa sofre um acidente, caindo em uma ribanceira e ficando fora da vista de quem trafega na estrada , o veículo pode ser encontrado rapidamente pelo GPS.

O serviço também não é por assinatura. Ou seja, enquanto o carro estiver rodando, e tiver seu sistema de Bluetooth e GPS funcionando, qualquer celular com Bluetooth dará conta de realizar a ligação, que inclusive não é tarifada, por ser feita para um serviço de emergência.

Para saber mais, inclusive para ver o vídeo produzido pela Ford para treinamento dos operadores de emergência, visite o site do sistema.

Deixe uma resposta