Skip to main content
Home » No SóCarrão » Dr. SóCarrão » A eficácia dos carros híbridos e elétricos

A eficácia dos carros híbridos e elétricos

Os carros híbridos e elétricos começam a chegar no país, ainda de forma tímida, pois ainda é preciso vencer muitas barreiras até se tornarem uma opção viável para os brasileiros.  O primeiro grande obstáculo é o preço, já que não há incentivos por parte do governo para baixá-los.

Mas já existem algumas iniciativas para a utilização dessa categoria de veículos, como por exemplo, o modelo Toyota Prius em teste por taxistas na cidade de São Paulo(SP), o que demonstra existir espaço para uso no Brasil. Existem 4 opções básicas: híbridos puros, híbridos plug-in, elétrico com extensor de autonomia e elétrico puro. Independente do princípio de funcionamento adotado, o objetivo é poupar recursos naturais e o meio ambiente.

Para uma melhor compreensão de cada uma dessas opções, foi promovido um test-drive de cinco veículos distintos na General Motors do Brasil, na unidade de Indaiatuba (SP), em evento organizado pelo comitê do Simpósio SAE Brasil de Veículos Elétricos e Híbridos, 2014.

Na categoria de carros híbridos puros, foram testados os modelos Lexus CT200h, Toyota Prius e o Ford Fusion Hybrid. Os híbridos puros funcionam de forma combinada, ou seja, em baixa velocidade apenas o motor elétrico funciona. Entretanto em uma arrancada a velocidades altas, o motor de combustão é acionado.

Na categoria de carros híbridos plug-in, foi testado o modelo Audi A3, que é um carro bem diferente dos carros da categoria híbridos puros, já que nesse caso o motor elétrico pode ser recarregado na tomada, não somente por meio da energia cinética ou do motor de combustão. A vantagem desta tecnologia é a autonomia que pode atingir 940 km com uma média de consumo de 66 km/l.

Na categoria de carro elétrico com extensor de autonomia, foi testado o BMW i3. Nessa categoria o motor de combustão não é utilizado para tracionar as rodas, e sim para para carregar a bateria do carro, estendendo a autonomia do carro. Mas para essa categoria de veículo é necessário uma infraestrutura que não existe no país,já que o carro elétrico necessita de tomadas para recarga do motor elétrico.

Na categoria de carro elétrico puro, foi testado o Renault ZOE, que possui apenas motor elétrico, o que significa que possui uma autonomia bastante reduzida, em torno de 210 km no máximo. Isso restringe muito o seu uso, ficando limitado apenas a utilização urbana.

Compartilhar