Chevrolet Veraneio – a SUV brasileira inspirada em americana

Em 1969, foi criado o primeiro modelo da Veraneio. Por seu espaço interno amplo, foi um carro destinado para muitos usos diferentes. Podia transportar carga, pacientes, presos, passageiros em geral. Caiu no gosto do público e dos órgãos governamentais, já que não existia naquela época nenhum veículo fabricado no país que tivesse tamanho maior. Por ter sido lançada durante a Ditadura e muito usada pela Polícia e Exército, acabou sendo associada à repressão. Mas também teve seu marco positivo, caracterizando uma época de grande desenvolvimento da indústria nacional.

Mesmo tendo saído de linha há tanto tempo, a procura pela Veraneio não acabou. Ela continua sendo muito procurada tanto para uso laboral quanto para viagens familiares. Com um porta- malas grande, tanque de combustível de 72 litros, custo de manutenção muito barato, pode-se entender porque este modelo tem ultrapassado as décadas e continua sendo requisitado.

Uma das principais características da Chevrolet Veraneio é o seu conforto, não só para passageiros como também para o motorista, ganhando destaque seu câmbio macio. Quando utilizada para fins policiais, o carro conseguia um bom desempenho devido ao seu motor de seis cilindros, mesmo sendo um automóvel bem pesado.

No que refere-se à sua origem, a Veraneio é a versão nacional da Chevrolet Suburban americana. No momento em que surgiu, não havia no Brasil nenhum veículo que tivesse capacidade para até nove pessoas e com quatro portas. Até o final da sua fabricação, a Veraneio teve poucas alterações. Em 1989, ganha uma remodelação ao estilo da D-20. O veículo agora dispõe de ar condicionado, direção assistida, design com linhas retas, um painel completamente renovado e motor 4.0 litros de seis cilindros com 120 cv. Nessa mesma época, foi criado o modelo Deluxe, uma versão mais completa da Veraneio que incluia rodas de alumínio, travas e vidros e direção Servotronic.

Ainda no ano de 1998, a Chevrolet tentou continuar a produção do modelo, fabricando a Grand Blazer, entretanto, o sucesso não foi alcançado, visto que os tempos eram bem diferentes, a competição com SUVs importadas era ferrenha e o mercado automotor visava veículos menores. Outro fator para desencadear o fracasso da versão de 1998 foi a crise econômica que o país vivia. A Veraneio sobreviveu durante 25 anos, permanecendo com os traços característicos ao longo de toda a sua história, sendo feitos apenas alguns ajustes mecânicos e no visual.

Comercial para a TV da linha de picapes Chevrolet em 1993, incluindo a Veraneio e a Bonanza:

Deixe uma resposta