Maybach, a fábrica de carros de luxo que fechou na crise de 2008

A Crise de 2008 não foi fácil. Levou à lona marcas de luxo, bastante famosas. A Maybach foi uma delas. Era uma empresa que produzia carros luxuosíssimos, que teve seu fechamento decretado pela Daimler durante a crise financeira global.

maybach 62

Maybach 62

Como surgiu a Maybach?

Tudo começou com Wilhelm Maybach, um dos primeiros engenheiros automotivos da Alemanha. Maybach conheceu Gottlieb Daimler em 1865, com quem teve uma trajetória na fábrica de motores Deutz,em um projeto de motor de 0,5cv para carruagens, o que garantiu a Maybach o cargo de Engenheiro Chefe na Daimler Motoren Gesellschaft ou DMG (Companhia de Motores Daimler), empresa que seu colega Daimler fundou.

Maybach ainda criou um motor de quatro cilindros em linha e 5,9 litros, com potência de 35 cv a 950 rpm e que atingia 75 km/h, um colosso para a época. A criação foi a pedido de Emil Jellinek — representante Daimler em Nice, na França —, logo após a morte de Daimler. Jellinek queria um carro de alto desempenho que seria vendido à nata francesa. O motor foi batizado de Mercedes, em homenagem à filha de Jellinek.

Em 1909 Maybach funda, junto com seu filho, sua empresa, que primeiramente tinha o nome de Luftfahrzeug-Motorenbau GmbH (literalmente “Companhia Construtora de Motor de Aviões”), sendo posteriormente renomeada para Maybach, como a conhecemos hoje.

A empresa originalmente desenvolvia e fabricava combustível para um dirigível, o Zepelin, e posteriormente vagões. Construiram seu primeiro protótipo de carro em 1919, que foi apresentado como modelo para produção dois anos depois. Entre 1921 e 1940 produziram grande variedade de veículos, que hoje são considerados clássicos. Durante a Segunda Guerra Mundial produzia motores para tanques médios e pesados para a Alemanha Nazista.

A fabricação de carros de Luxo

Em 1960 a Maybach foi comprada pela Daimler-Benz e sua principal função era produzir edições especiais da Mercedes Benz (modelos W108 e W116).

Posteriormente, em 1997, a Daimler apresentou um carro-conceito de Luxo no Tokyo Motorshow. Surge então o Maybach 57 e o 62. Seu preço variava de US$344,000 a $473,000. Posteriormente surgiram as variantes 57S; 57 e 62 “Zeppelin” e 62S.

maybach 57

Maybach 57

maybach 62 interior

Interior do Maybach 62

Os carros foram comercializados ao redor do mundo, para magnatas ou aspirantes a sê-lo. A pergunta que muitos faziam era se valia a pena comprar um carro de Luxo Maybach e a resposta era sim. Por ter bancos traseiros similares à primeira classe de um avião, por ser extremamente confortável e, principalmente, por passar a imagem de exclusividade e sucesso, os carros Maybach não eram pra qualquer um. Quem tinha (ou ainda tem), expressa orgulho ao exibir.

O fim de um legado

É, mas seus consumidores tiveram problemas com a crise. Por ter um público extremamente seleto e vendas muito baixas, a Daimler decidiu fechar a divisão Maybach em 2008. Sua linha ainda foi comercializada até 2013, porém não foram produzidos carros novos.

Mas nem tudo se acabou. A Dailmer fez um remanejamento e a linha Maybach ressurgiu, agora substituída pela nova geração do S-Class Mercedes Benz, em 2014. O modelo foi revelado na mostra de carros de Los Angeles, Califórnia e China.

O Mercedes Classe S Maybach

1 comentário sobre “Maybach, a fábrica de carros de luxo que fechou na crise de 2008”

Deixe uma resposta