Batmóvel: a máquina do Homem-Morcego

Ícone do cinema e dos quadrinhos, carros do Batman surpreendem a cada novo lançamento.

 

Das páginas das histórias em quadrinhos para as telonas dos cinemas e corações dos fãs, o carro do homem-morcego, Batman, é um dos mais lembrados por quem curte filmes. Do mais antigo ao moderno, cada detalhe chama a atenção. O primeiro modelo lançado não tem nada a ver com o super tanque de guerra – era um conversível vermelho, com “zero” tecnologia e data dos anos 40, época em que foram produzidos os primeiros quadrinhos da saga -.

Primeiro Batmóvel: dos gibis para as telas de cinema.
Primeiro Batmóvel: dos gibis para as telas de cinema.

Nessa mesma década surgiu a primeira série de TV em preto e branco em que Batman defendia Gothan City dos perigos. O primeiro filme lançado no cinema é de 1943. Para “viver” o Batmóvel foi escolhido um Caddilac Preto Conversível, carro que também foi usado pelo ator que viveu o super-herói, Bruce Wayne, quando estava longe dos sets de filmagem.

A partir dessa produção é que os outros filmes deslancharam e a poderosa “máquina” ganhou fama, sendo reestilizada na maioria das vezes a cada novo lançamento. Porém, o modelo escolhido para estrelar uma série de TV da década de 60 cujo ator principal era o ator Adam West se tornou um dos queridinhos dos telespectadores, sendo relembrado até hoje.

Diferente do primeiro, esse chegou bem equipado e tomou formas de morcego. O carro escolhido para aparecer nas telinhas acompanhando Batman foi um Lincoln Futura. Reza a lenda de que esse carro foi escolhido de última hora pelos produtores e foi confeccionado em tempo recorde de três semanas antes do início das gravações.

Se reparar, o formato da frente do carro lembra a máscara de Batman. Além disso, nessa versão já era possível ver muitos acessórios como serra elétrica, radares, paraquedas na parte traseira, lasers e foguetes. Clássico, esse modelo até hoje é muito comentado, principalmente pelo pessoal de mais idade e fãs dos filmes e histórias em quadrinhos, justamente por ser o que deu início aos aparatos nos carros do protetor de Gothan City.

Um dos carros mais queridos pelos fãs. Créditos da Imagem: Divulgação.
Um dos carros mais queridos pelos fãs. Créditos da Imagem: Divulgação.

Do segundo filme para o terceiro o jejum dos admiradores da série durou aproximadamente 30 anos até que em 1989 a Warner decidiu dar continuidade para as aventuras do herói e novamente surge um modelo super equipado do carro, agora inteiro preto com uma poderosa turbina a jato na frente e um visual mais futurista para combinar com o caos da cidade e para ajudar a combater o crime.

Desta vez o designer foi Tim Burton e além das mudanças no visual, o novo batmóvel chegou às telonas com uma poderosa e imponente armadura por toda a lataria, bombas e metralhadoras. Esse modelo aparece também em “Batman, o retorno”, lançado em 1992. Três anos mais tarde surge “Batman Eternamente”, com a famosíssima máquina reformulada por Barbara Ling.

Batmóvel de 1989 ao lado do Homem Morcego.
Batmóvel de 1989 ao lado do Homem Morcego. Crédito da Imagem: Divulgação.

Pelas mãos de Ling o possante ganhou estrutura mais agressiva e tecnológica, com asas de morcego, neon nas rodas e chassis, lataria com recortes que lembram costelas, o tornando outro clássico e inesquecível automóvel. Porém, o modelo não seguiu adiante pois nesse filme o tenebroso Coringa o destrói com muitas bombas que acabam com o veículo.

Tecnologia do novo Batmóvel redesenhado pelas mãos de Ling. Crédito da Foto: Divulgação.
Tecnologia do novo Batmóvel redesenhado pelas mãos de Ling. Crédito da Foto: Divulgação.

Ling em 1997 tornou o carro mais comprido, moderno e o deixou mais esportivo, ao estilo dos roadsters de corrida. A inspiração veio do Jaguar D Type. Nessa versão que estrelou o filme “Batman e Robin”, o Batmóvel veio com exatos 9,1 metros de comprimento – o maior produzido até o momento.

Oito anos depois, mais uma versão da imponente máquina. Em “Batman Begins” o carro chegou totalmente diferente das primeiras versões, agora com cara de tanque de guerra. Para se ter ideia, em pouquíssimas cenas há efeitos especiais, o que você vê realmente é o carro, pois ele existe mesmo e pesa mais de duas toneladas e meia.

O famoso Tumbler, visto nos últimos três filmes da saga. Crédito da Foto: Divulgação.
O famoso Tumbler, visto nos últimos três filmes da saga. Crédito da Foto: Divulgação.

Depois de “Begins”, a produtora lançou “Batman: O Cavaleiro Das Trevas” (2008) e “Batman: O Cavaleiro Das Trevas Ressurge” (2012). Em ambas as superproduções o “Tumbler” foi utilizado. No de 2008 Batman aparece com dois veículos, sendo o segundo a Bat-Pod, uma moto que era acoplada ao carro (na verdade ele vinha no interior).

Bat-Pod, moto de Batman em "Batman: O Cavaleiro das Trevas". Crédito da Foto: Divulgação.
Bat-Pod, moto de Batman em “Batman: O Cavaleiro das Trevas”. Crédito da Foto: Divulgação.

Recentemente a responsável pelos filmes anunciou o lançamento de “Batman vs. Superman”, a eterna dupla inimiga de super-heróis. Aos fãs agora resta esperar para ver como ficará o carro.

16482109
Batman vs. Superman. Créditos da Imagem: Divulgação.
16481883
Novo Batmóvel: surpresa para os fãs. Créditos da Imagem: Divulgação.

 

Não perca os próximos posts!

Deixe uma resposta