Perseguições e muita velocidade em Mad Max

 Falcon foi escolhido para ser o carro do filme.

Quem foi que disse que filme para ser bom tem que ser necessariamente gravado em Hollywood? Para quem não sabe, Mad Max foi gravado na Austrália em 1979, sob os olhar atento de George Miller, diretor da produção cinematográfica. Quem viveu o personagem nos cinemas foi o ator Mel Gibson.

O filme chegou aos Estados Unidos em 1980 e depois se espalhou pelo mundo todo, sendo sucesso de bilheteria e de crítica. Para se ter ideia, foi depois do lançamento desse filme que o cinema abriu suas portas para outras produções oriundas da Austrália, como “Crocodilo Dundee” e “Gallopolli”.

Dois anos depois do lançamento do primeiro “Mad Max”, o segundo, “Mad Max 2: The Road Warrior” estreava em 1981. Já em 85, “Mad Max: Thunderdome” fazia os fãs do personagem ficar extasiados nas poltronas das salas de cinema em todo o mundo.

Enredo

Ação e mais ação é o que o espectador encontra ao dar o play no filme. O filme conta a história de Max Rockatansky, um policial australiano que passa por muitas e nem tão boas nas rodovias do país, principalmente na luta contra o crime organizado por motoqueiros do “mal”.

Apesar de existirem vários criminosos por lá, a que mais dá dor de cabeça a Max é a liderada por Toecutter e Bubba Zanetti, a Crawford “Nightrider”. Um dos membros da “equipe” de foras da lei, Montizano, havia acabado de fugir da prisão. Como se não bastasse, teve a ousadia de roubar um Holden Monaro utilizado em operações especiais de busca por fugitivos.

Durante uma perseguição travada com Max, Montizano e sua mulher acabaram sofrendo um grave acidente onde o bandido e ela acabaram morrendo, despertando uma fúria ainda maior na gangue de Zanetti. A cena que mostra ele e seu “bando” chegando em uma cidade destruindo tudo pela frente explicita bem isso.

A situação vai piorando com o tempo, ainda mais depois que Max e seu ajudante prendem um comparsa do mentor da quadrilha. Porém, por falta de provas o jovem delinquente é solto. Aí rola muita confusão, briga de gangues rivais e a “renúncia” de Max do cargo da Polícia, que na verdade foi um período de férias concedido pelo comandante a ele após um acidente.

A fúria do policial é despertada quando os motoqueiros tentam estuprar sua esposa, que por fim acaba perdendo a vida em um atropelamento proposital junto de um de seus filhos, tudo orquestrado por Toecutter. Quando Max chega para tentar salvá-los encontra-os mortos esmagamos no meio do asfalto. Uma cena bem triste.

É aí que ele decide retomar as atividades, veste um uniforme de couro e arranja um Ford Falcon XB para ajudar a perseguir os bandidos. Para quem gosta de ação, a partir daí é que o filme “pega fogo”. O fim do filme nós não vamos contar para não perder a graça, mas o que adiantamos é que no final ele vira um “sem destino”.

Primeiro filme da série. Crédito da Imagem: Divulgação.
Primeiro filme da série. Crédito da Imagem: Divulgação.

Sequências

No segundo filme, “Mad Max 2: The Road Warrior”, o cenário sai da Oceania e vai para o Oriente Médio, fonte de petróleo e muito combustível. Max continua a caçada aos motoqueiros que desta vez querem roubar sua refinaria. Como um bom vingador, é claro que não deixa e assim acontece a sequência eletrizante do filme. Novamente aparece o famoso Falcon de Max.

Cartaz de divulgação do segundo filme. Crédito da Imagem: Divulgação.
Cartaz de divulgação do segundo filme. Crédito da Imagem: Divulgação.

 

Já na terceira produção da até então trilogia, “Mad Max: Thunderdome”,  um cenário mais futurístico aparece. Desta vez a humanidade está praticamente perdida e surge Bartertown no meio do deserto. A governante interpretada por Tina Turner fazia qualquer coisa para ter poder absoluto. Mas Max chega para acabar com a festa da megera. Após vários acontecimentos ele acaba virando herói de selvagens.

Capa do terceiro filme. Crédito da Imagem: Divulgação.
Capa do terceiro filme. Crédito da Imagem: Divulgação.

O Carro

No filme há a presença de muitas motos, afinal, as perseguições acontecem durante todo o filme. Porém, um que chama muita atenção e é super lembrado por fãs da série de produções é o Ford Falcon XB, que citamos acima. O original foi lançado na década de 70 e tinha motor V8, alimentado por um Blower.

18n51h7rkuwe6jpg

mad-max-4-production-date

ford-falcon-sedan

mad-max-cars

Mad Max 4: Fury Road

Chegou ontem aos cinemas o quarto filme da série de Mad Max. Veja o trailer oficial:

Deixe uma resposta