Skip to main content
Home » No SóCarrão » Você no SóCarrão » Carros antigos e motos potentes: paixão de pai para filho

Carros antigos e motos potentes: paixão de pai para filho

#VOCÊNOSÓCARRÃO: SÉRGIO FERREIRA LIMA – CURITIBA/ PR.

 

A história de Sérgio Ferreira Lima com o mundo das super motos e carros antigos começou cedo, ainda na adolescência. Ele conta que quando se deparou pela primeira vez com uma Harley foi “amor à primeira vista” e que daquele dia em diante só pensava em ter uma. Com os autos antigos não foi diferente, mas aconteceu um pouco mais tarde. Isso não foi empecilho para despertar nele uma curiosidade imediata e é claro, o desejo de ter vários. De lá para cá Sérgio já foi dono de modelos bem consideráveis e hoje passa o amor que sente pelo automobilismo para o pequeno João Luiz, seu filho. Conheça essa história:

“Tudo começou quando eu tinha apenas 13 anos e não manjava de nada. Fui a um encontro de motociclistas no Marumbi Expo Center em 1997 e foi lá que vi pela primeira vez uma Harley-Davidson. Foi paixão a primeira vista com as belas máquinas americanas de Milwaukee. Desde aquela época sempre sonhei em ter uma Fat-Boy – que foi a moto que o Arnold Schwarzenegger usou no filme Exterminador do Futuro 2 -.

Uma história interessante foi que por causa dessa paixão pelas Harleys resolvi aprender inglês para poder mandar uma carta para a matriz da HD nos Estados Unidos. Um ano após me dedicar (então com 14 anos) enviei a carta e de maneira surpreendente, meses depois chegou pelo correio a resposta com presentes, adesivos, catálogos e outras lembranças que me conquistaram pra sempre como um Harleyro convicto. Comprei minha primeira HD com 22 anos e foi um modelo Sportster 883, após tive uma Heritage 2006 e finalmente em 2013 comprei a tão sonhada Fat Boy 2002 que possuo hoje que sempre foi o meu modelo favorito, meu sonho de moleque! 

Com os carros, o cinema foi primordial, pois eu não conhecia nada sobre carros antigos. Quando eu tinha 16 para 17 anos assisti a um filme chamado Corrida Contra o Destino (Vanishing Point) e nele figurava um Dodge Challenger R/T 1970 branco que estava em uma escapada louca pelos Estados Unidos e o carro me chamou a atenção, tanto que me fez ir atrás pra descobrir que carro era aquele e porque corria tanto.

Dessa maneira aos poucos fui me tornando fanático por carros antigos, descobrindo outros modelos e outras marcas, sendo que minha preferência ficou pelos Mopar (designação do carros das marcas da Chrysler tal como Dodge, Plymouth, De Soto, Chrysler e Imperial). Tive um Passat 82, um Opala coupe 72, um Dodge Dart 73 coupe, um Dodge Charger R/T 72 e hoje finalmente tenho uma Plymouth Plaza 1957 que está em fase de restauração. O amor por essa Plymouth veio do filme Christine – O Carro Assassino, que nesse caso era uma Plymouth Fury 1958 que possuía um espirito diabólico e que saia para matar os inimigos e desafetos do seu dono durante a noite.

Foi uma escolha bem ousada, pois é um carro muito raro no Brasil e muito difícil de restaurar, mas o coração falou mais alto. Anos se passaram desde a compra do carro, porém a vontade de ver ela pronta é muito grande e por mais complicado que seja, vou até o final com a restauração. Para mim não é só um “carro velho” como muitas pessoas acham, mas sim um pedaço importante da história automotiva que precisa de muito carinho, amor e investimento para renascer. Não sei mensurar meu amor por carros antigos e Harleys, mas digo que é uma paixão saudável e que me trouxe muitas alegrias. Uma paixão que quero compartilhar com meu filho, minha família e amigos”.

 SÉRGIO FERREIRA LIMA

CURITIBA – PARANÁ

IMG-20150430-WA0007 IMG-20150430-WA0006  IMG-20150430-WA0014 IMG-20150430-WA0016 IMG-20150430-WA0017

As fotos são do arquivo pessoal de  Sérgio Ferreira Lima.

 

Conte sua história para a gente. Envie um e-mail para jornalista@socarrao.com.br e participe. Você e sua máquina vão aparecer aqui!

Compartilhar

Top 5 - SóCarrão

Super Carrões

Super Motos

Carros Antigos