Professor transforma pneus velhos em objetos de decoração

Jovens e adultos podem participar das oficinas e aprender a fazer verdadeiras obras de arte.

 

Eles são uma parte muito importante dos carros, garantem segurança e estabilidade e em má conservação se tornam um verdadeiro perigo – estamos falando dos pneus -. O recomendado é que os sulcos estejam com até 1,6mm de profundidade para um bom tráfego, pois fora isso há riscos de acidentes e até multas caso o guarda pare.

Depois de velhos, o correto é trocá-los por novos e assim, dar o destino correto. Porém, por mais que campanhas educativas batam tanto na tecla da conscientização ambiental muita gente não está nem aí e os jogam em qualquer lugar, acumulando água parada, aumentando o risco de dengue e poluindo o meio ambiente.

Foi pensando justamente em fazer algo pela natureza que o professor Clayton John Norberto decidiu se especializar em fazer arte com aquilo que seria um verdadeiro problema: reutilizar pneus velhos.  De início a ideia era de fazer uma horta no colégio onde trabalha utilizando garrafas pet. Porém, segundo Norberto essa ideia não seria tão funcional quanto queria.

Ideia inicial era de criar uma horta sustentável. Hoje, Clayton Norberto ensina a fazer arte com pneus. Crédito da Imagem: Arquivo Pessoal / Clayton Norberto.
Ideia inicial era de criar uma horta sustentável. Hoje, Clayton Norberto ensina a fazer arte com pneus. Crédito da Imagem: Arquivo Pessoal / Clayton Norberto.

Foi aí que ele enxergou nos pneus a oportunidade de criar algo interessante e ao mesmo tempo sustentável. “A finalidade era mostrar aos alunos que poderíamos ter uma alimentação saudável de forma criativa, criando hortas com o mínimo de espaço e ainda, ajudar ao meio ambiente. Porém, durante o processo descobrimos que a pet é 100% reciclável e decidimos mudar de matéria prima”, conta.

Conforme o andamento das primeiras oficinas, o professor se inspirou ainda mais, principalmente depois que viu o rumo que suas aulas de reciclagem estavam tomando. “Pude notar que ao mostrar na prática bons exemplos de ajuda ao meio ambiente, para alguns alunos isso também tem se tornado para uma fonte de renda”, explica Norberto.

A partir daí surgiu à inspiração para se aprimorar ainda mais e assim ele foi atrás de cursos, conheceu uma ONG em São Paulo que já fazia esse tipo de trabalho e tudo que aprendeu lá, hoje passa para quem participa de suas aulas de artesanato sustentável. E qualquer pessoa pode participar, pois de acordo com Norberto “o único requisito para começar é a força de vontade”.

O custo é bem baixo para participar das aulas, pois só é cobrado o valor para a compra de itens de proteção individual e das ferramentas utilizadas na confecção das peças. Os pneus geralmente são doados por borracheiros e donos de remoldadoras que dão total apoio ao projeto, principalmente quando ficam sabendo que o destino final dos pneus: ecomóveis e artesanato sustentável.

Em suas oficinas os alunos aprendem a cuidar da natureza e até uma nova fonte de renda. Crédito da Imagem: Arquivo Pessoal/ Clayton Norberto.
Em suas oficinas os alunos aprendem a cuidar da natureza e até uma nova fonte de renda. Crédito da Imagem: Arquivo Pessoal/ Clayton Norberto.
Clayton produziu uma moto inteira com pneus velhos. Crédito da Imagem: Arquivo Pessoal/ Clayton Norberto.

 

Ao menos uma vez por ano Norberto ministra os oficinas no Colégio Estadual do Campo Professora Ana Kava, no município de Araucária, Região Metropolitana de Curitiba, mas o artesão conta que já recebeu convites para dar a oficina em outros locais.

Já quanto às peças, as produzidas pelos “oficineiro” vai para casa com eles mas quem gosta desse tipo de arte pode encomendar. Norberto afirma que o produto mais vendido é a “Floreira Coração” por R$75. Mas não pense que a arte se limita a produção de floreiras: pelas mãos dele e de seus alunos já nasceram carrinhos, poltronas, camas elásticas e até mesmo uma moto, todos confeccionados a partir de pneus.

Crédito da Imagem: Arquivo Pessoal/ Clayton Norberto.
Trampolins feitos com pneus de caminhão. Crédito da Imagem: Arquivo Pessoal/ Clayton Norberto.
Crédito da Imagem: Arquivo Pessoal/ Clayton Norberto.
Crédito da Imagem: Arquivo Pessoal/ Clayton Norberto.

Para quem deseja iniciar nesta arte ou não sabe o que fazer com aqueles pneus velhos entulhados no quintal, Norberto indica a internet e afirma que é possível encontrar coisas fáceis e práticas.

Exposição

Em maio haverá uma exposição para quem quiser conhecer de perto o trabalho de Clayton. O local escolhido foi a área em frente à Prefeitura de Fazenda Rio Grande, também na Região Metropolitana da capital paranaense, onde outros artesãos e artistas plásticos também estarão presentes.

Para mais informações basta entrar em contato com Clayton através do Facebook ou pelo telefone (41) 9521-6601.

Deixe uma resposta