Skip to main content
Home » Notícias » Aumenta número de motoristas com habilitação suspensa no Paraná

Aumenta número de motoristas com habilitação suspensa no Paraná

Em 2014 mais de 80 mil pessoas em todo o estado tiveram a CNH suspensa ou cassada. Dados apontam que 74%  do total são homens acima dos 40 anos.

 

Os paranaenses estão sofrendo as consequências de não dirigir conforme manda a lei. De acordo com levantamento feito pelo Departamento de Trânsito do Paraná (DETRAN), o número de motoristas com a carteira de habilitação suspensa ou cassada cresceu 52% em comparação com 2013. Ao todo 85.927 pessoas estão sem poder sequer pensar em pegar o volante por um determinando tempo. Deste total, mais de 56 mil pessoas atingiram o limite máximo de 20 pontos e mais de 29 mil engrossam a estatística levar multas gravíssimas ou situações que colocam em risco a vida de outras pessoas.

Para quem diz que “mulher ao volante é perigo constante”, a notícia é que 74% dos infratores são do sexo masculino contra 26% do feminino, sendo a maioria acima dos 40 anos . Outros fatores que chamam atenção é que as faltas mais cometidas são por estacionar errado (16%), furar o sinal vermelho (8%), não usar cinto de segurança (5%) e não transferir o veículo em caso de venda dentro do prazo(4%).

O analista de suporte Adriano Barreto da Costa (32) dirige há oito anos e teve que passar por reciclagem no Departamento de Trânsito após somar 38 pontos na CNH. Ele explica que a maioria das infrações cometidas foram por desatenção, principalmente por estacionar em locais proibidos ou simplesmente por estar distraído e não ver os radares, o que resultou na suspensão da habilitação para dirigir.

Na época em que “perdeu” a CNH Barreto era vendedor externo e seu carro era uma ferramenta de trabalho e conta que aquele “foi um mês bem difícil” justamente por isso. Apesar do “incomodo”, as aulas contribuíram no dia a dia na rua e o analista comenta que a teimosia muitas vezes é a grande vilã na hora de dirigir: “Nas aulas aprendi algumas coisas que realmente não sabia então foram bem proveitosas, mas quase tudo que é dito são coisas que você sabe, mas continua fazendo”.

Justamente para evitar  situações como essa é necessário estar atento às leis de trânsito. A coordenadora de infrações do Detran do Paraná Marli Batagini explica que quem tiver a CNH suspensa tem que ficar com ela na gaveta  pelo período de um a doze meses e deve passar por curso de reciclagem. Já quem teve o documento cassado, o prazo dobra, além de ter que fazer também o processo de primeira habilitação. Para se ter ideia, nos últimos quatro anos mais de 200 mil motoristas tiveram que passar por esse processo, seja no Detran ou nas autoescolas, que desde 2012 tem autorização para ministrar as aulas.

Batagini explica que sempre que o condutor atingir a pontuação máxima ou for pego alcoolizado, dirigindo em excesso de velocidade ou até mesmo sem capacete deverá voltar para a sala de aula. Lá, o condutor reverá conceitos de legislação, direção defensiva, primeiros socorros e relacionamento interpessoal, com carga horária de 30 horas.

Para o diretor geral do Detran Paraná Marcos Traad, a medida serve para conscientizar cada motorista sobre seus direitos e deveres no trânsito:
“A suspensão, junto com o curso de reciclagem para motoristas infratores, é uma medida importante para chamar a atenção do condutor para sua atitude no trânsito. A pressa e os compromissos do dia a dia não podem ser usados como desculpas para falta de cidadania. Por isso, considero a medida não só punitiva, mas também educativa”, salienta.

Na semana passada mais de 15 mil vagas para reciclagem foram abertas em todo o Estado. Para mais informações sobre o assunto basta entrar em contato com o Órgão pelo 0800 – 643 73 73.

Compartilhar