Google e Mercedes testam carros que andam sozinhos

Duas empresas já se mostraram interessados em lançar, futuramente, modelos de carros que andem sozinho.A primeira delas é o Google. Quem comanda toda essa pesquisa da gigante de buscas é o engenheiro de software, Sebastian Thrun. O projeto nasceu em 2010 e o Google aponta que testes foram feitos com o carro rodando por mais de 220 mil quilômetros nos Estados Unidos, mais precisamente na Califórnia.

Um modelo Toyota Prius foi o “cobaia” da empresa para que esse sistema fosse instalado. Ele funciona utilizando câmeras de vídeo em seu teto, assim como laser e radar para que possa detectar que outro veículo ou, então, obstáculos, apareçam em seu caminho.

Durante esses testes, um motorista fez todo o acompanhamento desse sistema em caso de alguma falha no veículo. Em entrevista ao The New York Times, os engenheiros que fazem parte do projeto comentaram que houve apenas um incidente de batida na traseira. Porém, outro veículo foi quem bateu no carro do Google quando ele estava parado no sinal.

Para que uma produção maior de carros que andem sozinho aconteça, vários anos ainda devem se passar para que isso aconteça. Alguns especialistas acreditam que, quando isso ocorrer, causará um impacto tão grande na sociedade como fez a internet.

Mercedes-Benz

Recentemente, a Mercedes também apresentou na Alemanha a sua versão para um carro que pode andar sozinho. Trata-se do S 500. O Intelligent Drive da montadora germânica foi apresentada no Salão de Frankfurt do ano passado.

Em 2013, o veículo fez testes por um percurso de 100 km. Para efetuar esse tipo de teste, a Mercedes-Benz fez uso de uma tecnologia trazendo um sistema de sensores e alguns elementos de pré-produção. Os mesmos, segundo a montadora, devem estar aptos para fabricação em breve.

O S 500 andou por um trajeto, no qual Bertha Benz, esposa do lendário Karl Benz, rodou há mais de 120 anos em uma primeira grande viagem de automóvel. Como aconteceu no caso do carro do Google, o da Mercedes também enfrentou semáforos, pedestres, entre outros obstáculos.

Deixe uma resposta