Conheça os Kei Cars, os famosos e exclusivos populares japoneses

Os Kei Cars são minicarros fabricados no Japão, que facilitam o estacionamento e podem diminuir congestionamentos, além de oferecerem vantagens tributárias e securitárias. Inicialmente, destinados a pessoas de baixa renda, esse tipo de veículo, também chamado de  keijidōsha (carro a motor leve), surgiu após a Segunda Guerra Mundial, com o objetivo de popularizar o acesso a automóveis, e, atualmente, está dividido em várias categorias, as quais vão de automóveis de passageiros, a picapes e microvans.

Todos eles, produzidos e projetados de acordo com as normas fiscais do governo japonês. Segundo as leis do país, os Kei Cars (K-Car) devem possuir, no máximo: 3,4 metros de comprimento; 1,48 metros de largura e 2 metros de altura, além de deslocamento do motor 660cc e potência de 47kW (64cv). Mesmo populares, tornou-se possível a utilização de tecnologias mais caras nesse tipo de automóvel, como por exemplo, o câmbio automático (CVT), tração dianteira, traseira e nas quatro rodas.

A grande maioria dos Kei Cars é fabricada por montadoras japonesas, como: Daihatsu, Honda, Mazda, Mitsubishi, Nissan, Subaru, Suzuki, além da Smart – única montadora que não é japonesa, tendo como principais fabricantes a Daihatsu e a Suzuki. Os carros são realmente compactos, mas também são projetados com disposição para cinco passageiros, nesse caso, com a eliminação do porta-malas. O consumo de gasolina pode atingir cerca de 30 Km/L.

Por ter um tamanho bastante reduzido, os Kei Cars não são viáveis para exportação. Sua produção é principalmente direcionada ao mercado japonês. O The New York Times chegou a publicar, recentemente, que tais veículos poderiam estar ameaçados, devido às declarações do governo japonês, o qual afirma que esse tipo de automóvel passou a ser apenas uma “distração” para as montadoras do país e que esses fabricantes devem reunir esforços, também, para o mercado externo.

É interessante observar que os regulamentos referentes à fabricação dos K-Cars e as condições de mercado não existem fora do Japão, e que por isso não há exportação. Tais normas diferem das existentes ao redor do mundo. Uma regra que torna o Kei Car desejável no Japão, por exemplo, é o fato de que não é necessário ter uma garagem para guardar o carro, exigência que é feita para quaisquer carros maiores em certas localidades.

O governo japonês mostra certo descontentamento, no que diz respeito a esses automóveis, pois considera que as empresas deixam de investir em pesquisas para a produção de outros veículos.  O governo acabou por aumentar o imposto sobre vendas, sobre a gasolina e sobre o automóvel Kei Car. Resultado: os veículos mais recentes aumentaram o valor em 50%, o que diminuiu bastante as diferenças tributárias entre os Kei Cars e os veículos comuns.

pajero mini

Pajero Mini é um Kei Car japonês

Deixe uma resposta