Mercedes-Benz faz recall de Classe S e Classe CL

Mercedes-Benz faz recall de Classe S e Classe CL
Vazamento em mangueira pode ter risco de princípio de incêndio.
Proprietários devem procurar concessionária da montadora para fazer a troca.

A DaimlerChrysler do Brasil, que fabrica os automóveis Mercedes-Benz, anunciou um recall dos veículos modelos Classe S e Classe CL, ambos com motor V8. A montadora identificou um problema na mangueira de distribuição do fluido da suspensão, que pode apresentar vazamento com risco de princípio de incêndio, podendo causar ferimento aos ocupantes do veículo.

Os proprietários dos veículos, que podem ser identificados pelo número de série do chassi, devem procurar uma das concessionárias da montadora para fazer a troca da mangueira.

A DaimlerChrysler informa que dúvidas podem ser esclarecidas pelo telefone 0800 970 9090 ou pelo site www.mercedes-benz.com.br.

No Brasil, a ação envolverá um total de 116 veículos. A convocação dos proprietários está sendo feita por meio de correspondência direta e informe na mídia eletrônica e impressa.

Saiba os veículos que deverão ser revisados:

Classe S, motor V8, ano de fabricação 2000 a 2004

Chassis WDBNF73W3 2 A 278125 a WDBNG75W1 4 A 411221

Classe CL, motor V8, ano de fabricação 2000, 2001 e 2004

Chassis WDBPJ75W4 1 A 007836 a WDBPJ74W8 4 A 041820

Procon orienta
O Procon-SP, que está acompanhando o recall, orienta os consumidores a atenderem imediatamente ao chamado, "em vista da possibilidade de acidente com risco à saúde". A entidade também afirma que, caso o veículo tenha sido adquirido de terceiros, o atual proprietário terá o mesmo direito ao reparo gratuito.

Se o consumidor encontrar dificuldade em efetuar o reparo, devido à falta de peças ou demora na conclusão dos serviços, por exemplo, poderá efetuar reclamação diretamente no Procon-SP (nas agências do Poupatempo ou pelo telefone 151).

Segundo do ano
No primeiro semestre do ano, a DaimlerChrysler fez outro recall no Brasil. Na ocasião, foram convocados os proprietários de 5.650 caminhões dos modelos Atego e Axor, devido a um problema no sistema elétrico.

A ocorrência podoa provocar desgaste nos cabos elétricos e, eventualmente, um curto-circuito ou, até mesmo, princípio de incêndio na região frontal do veículo, podendo causar ferimento aos seus ocupantes