Marcas esportivas se curvam aos SUVs para aumentar as vendas

Quem imaginaria, não muito tempo atrás, que até as marcas de grandes carros esportivos, como Porsche, Lamborghini, Jaguar e outras se curvariam aos SUVs ? Pois é, isso já é realidade e estas versões já estão rodando pelas ruas de todo o mundo. Até o velho e conhecido Mustang, que nunca teve uma outra versão, apesar de muitos estudos, se rendeu ao SUV e lançou o March-E com a maior novidade ainda: é totalmente elétrico. E até a Ferrari está embarcando nesta onda. Vai fabricar o Purosangue, para venda em 2022.

Estas marcas esportivas foram obrigadas a partirem para os SUVs, segmento que mais cresce em vendas em todo o mundo. Caso contrário amargariam prejuízos. Com a Porsche, por exemplo, foi o

SUV que salvou a marca, que em 2002 quase foi a falência. Com este mesmo tipo de carro a Lamborghini bate recorde de vendas. No Brasil, estes utilitários esportivos, e aqui existem em todos os tamanhos e para todos os gostos, foram responsáveis por 26,6% das vendas de automóveis em 2019.

A Maserati já tem o Levante e a Lamborghini lançou o Urus. Bentley e Rolls-Royce, que fazem parte da aristocracia do mundo do automóveis (marcas inglesas) também já tem os seus SUVs, Bentayga e Cullinan.

Em 2019 a Lamborghini bateu recorde de vendas em seu segmento com o lançamento do Urus, um ano antes. Foram 61% de todas as vendas da marca. E com este SUV, a marca esportiva vendeu 45% a mais no total.

Já o Cullinan foi uma grata satisfação para a Rolls-Royce, aumentando, com ele, suas vendas em 25% no ano passado. No Brasil tem um único exemplar emplacado deste carro, na cidade de São Paulo, cujo IPVA custa nada menos que R$ 120 mil.

Fonte: Antônio Silva
@carrosemotores_by_antoniosilva
facebook.com/programacarrosemotores

Deixe uma resposta