Tracker é um dos melhores SUVs nacionais, mas foi lançado em plena pandemia.

Por Antonio Silva

A Chevrolet lançou o novo Tracker, agora fabricado no Brasil, no pior momento da indústria automotiva nacional, a crise pela pandemia do coronavirus. No momento em que as vendas começaram, vieram junto a quarentena e o fechamento das concessionárias em todo o Brasil.

Felizmente a tecnologia e os produtos da marca são superiores, com isso os carros que está colocando no mercado são bons, como os novos Onix e o Tracker, o mais novo deles e que vai dar trabalho neste segmento de SUVs no Brasil.

O Novo Tracker chega com potencial para liderar uma verdadeira transformação no segmento de SUVs. Isto porque o modelo da Chevrolet foi completamente atualizado e seu novo conjunto antecipa tendências nos quesitos mais valorizados pelo consumidor: design, segurança, conforto, conectividade e desempenho.

Muda também a estratégia, já que o Novo Tracker passa a ter maior oferta com o início da produção local. O modelo também amplia seu leque de configurações, permitindo competir nas faixas com maior demanda comercial. O desenvolvimento do novo SUV global da Chevrolet foi baseado desde em pesquisas de engenharia até estudos de inteligência de mercado, incluindo clínicas com clientes.

O modelo conta ainda com outro importante argumento: é SUV Flex mais econômico. Tanto na cidade como na estrada, de acordo com o Inmetro.

O Novo Tracker chega com duas opções de motorização turbo (1.0T e 1.2T), duas opções de transmissão de seis marchas (manual e automática) e quatro opções de acabamento (versão de entrada, LT, LTZ e Premier).

Começando pela lateral, é possível notar a silhueta extremamente dinâmica pautada pela aerodinâmica. Descendo os olhos, observa-se que o Novo Tracker ganhou uma terceira janela na coluna C, ampliando a visibilidade em manobras.

A parte inferior da carroceria foi uma das que recebeu maior atenção dos designers. Ela reforça o aspecto de robustez do veículo. Toda a base dos para-choques, das portas e dos para-lamas contam com uma moldura escura que acentua a distância do veículo em relação ao solo.

O modelo também impressiona pelo seu aspecto tecnológico, destacado inicialmente pelos inéditos faróis Full LED. Seus projetores para luz baixa e alta têm poder de iluminação de duas a três vezes maior que sistemas tradicionais, o que se traduz em maior segurança. Os faróis trazem ainda luzes de condução diurna (DRL) e um inovador sistema de luz auxiliar lateral que amplia em 11% a área iluminada em manobras e curvas. A luz de sinalização dianteira também é de LED, fica no para-choque e se diferencia pelo formato verticalizado.

As maiores dimensões externas combinadas com o entre-eixos 15 mm alongado e a redistribuição dos elementos mecânicos refletiram em um maior aproveitamento do espaço interno.

Os traços horizontalizados reforçam a sensação de amplitude do painel, que está mais largo e foi levemente rebaixado para dar uma maior sensação de domínio da direção.

A tela central de LCD de oito polegadas tipo pedestal, por exemplo, que é o grande protagonista e, assim como toda a porção central do painel, fica levemente inclinada para facilitar o acesso aos comandos.

O quadro de instrumentos é bastante moderno e de fácil leitura, concentrando as informações mais relevantes. O velocímetro e o conta-giros contam com grafismos exclusivos e ponteiros iluminados por LEDS. No meio há a tela de TFT colorida, que exibe o nível de combustível e quais ocupante traseiros estão ou não com o cinto de segurança afivelados. Ali fica também o visor do computador de bordo de até 14 funções, entre elas o indicador de distância do veículo à frente, o monitoramento da pressão dos pneus e o percentual da vida útil do óleo.

O volante conta ainda com uma série de teclas. Nas do lado esquerdo ficam os comandos do limitador de velocidade e do controlador de velocidade de cruzeiro, enquanto que nas do lado direito estão os botões de atalho para o sistema multimídia e para o comando de voz.

Outra grande evolução do novo SUV da Chevrolet está no compartimento de bagagem 30% maior. Ele se aproxima agora dos 400 litros de capacidade. 

Proteção, pois, caso o carro seja roubado, o sistema é capaz de localizar o veículo e até forçar a sua parada para auxiliar na recuperação por parte da polícia. Em relação a segurança, um dos serviços é o de resposta automática em caso de acidente. Numa batida com deflagração dos airbags, o carro irá enviar um sinal à central de atendimento para que faça contato com os ocupantes via um canal telefônico exclusivo e, se necessário, providencie socorro adequado.

O novo modelo estreia com uma nova família de motores turbo que o deixam até 17% mais econômico. Índices que posicionam o modelo como o Flex mais econômico do seu segmento mesmo em condições combinadas de uso, apontam as médias do Inmetro.

São duas opções de propulsores ECOTEC três cilindros: 1.0T (16,8 kgfm e 116 cv) e 1.2T (21,4 kgfm e 133 cv), esta última disponível exclusivamente com transmissão automática.

Na configuração de entrada, com transmissão manual, o Novo Tracker mostrou rodar médias até 14,8 km/l (G) e 10,4 km/l (E) em perímetro rodoviário e até 13 km/l (G) e 9 km/l (E) em trechos urbanos, números impressionantes levando em consideração o tamanho do veículo. Com transmissão automática as médias de consumo do Novo Tracker 1.0T são 13,7 km/l (G) 9,6 km/l (E) e 11,9 km/l (G) e 8,2 km/l (E), respectivamente.

Já o modelo 1.2T percorre, na estrada, médias de 13,5 km/l (G) e 9,4 km/l (E). Na cidade, os números passam para 11,2 km/l (G) e 7,7 km/l (E).

Quanto ao comportamento em acelerações e retomadas de velocidade, o Novo Tracker 1.0T se destaca em relação a outros modelos turbinados ou a modelos até 1.8L aspirados. A aceleração de 0 a 100 km/h é feita em 10,9s.

Para quem busca um SUV mais potente, a Chevrolet oferece o Novo Tracker 1.2T, que tem desempenho semelhante a rivais com motor 2.0L aspirados, por exemplo.

Em termos de conectividade, o novo Tracker vem com wifi integrado, mas o proprietário tem que comprar um pacote de dados com a operadora, que é uma única escolhida pela Chevrolet. Não pode optar por sua operadora de preferência ou que tenha um custo menor. Uma das boas novidades do Tracker são duas entradas USBs para os passageiros do banco traseiro.

@carrosemotores_by_antoniosilva
facebook.com/programacarrosemotores

Deixe uma resposta