Novo EstaR Digital em Curitiba: entenda tudo sobre esta mudança

Ativo desde o dia 16 de junho em Curitiba, o novo EstaR Digital tem como prazo máximo o dia 31 de julho de 2020 para que os condutores se adequem e também troquem seus canhotos físicos por créditos nos aplicativos para smartphone. Leia tudo sobre o novo EstaR Digital em Curitiba nesse artigo da Revista SóCarrão.

Qualquer motorista de Curitiba, alguma vez em sua vida, precisou comprar um canhoto ou bloco do EstaR para poder estacionar o veículo em alguma área específica da cidade. Desde o dia 16 de junho deste ano, passou a funcionar na capital do Paraná a versão digital do EstaR, que vem a ser o substituto dos blocos e canhotos verdes comercializados pela cidade. 

Se você é um leitor curitibano, esse post pode esclarecer muitas dúvidas que você tenha sobre o novo EstaR Digital ou mesmo informar coisas que você ainda não sabia. Mas, se você é um leitor da Revista SóCarrão e ainda não entendeu do que se trata, nós vamos explicar melhor o assunto.

O que é o EstaR?

EstaR em Curitiba

O EstaR (sigla de Estacionamento Regulamentado) é um sistema de estacionamento rotativo implantado em Curitiba que completou 39 anos recentemente, no dia 1 de julho de  1981, que visa gerenciar e administrar as vagas públicas para carros nas vias do centro e bairros próximos. Curitiba foi a segunda cidade no Brasil a ter o sistema implantado, depois apenas de São Paulo com o Zona Azul. Implantado pela PMC (Prefeitura Municipal de Curitiba), o EstaR passou a ser administrado pela Urbanização de Curitiba S/A (URBS) em 2018.

A ideia do EstaR é que haja oportunidades e disponibilidade sempre nas vagas de estacionamento do centro de Curitiba e seus bairros adjacentes. Originalmente, o EstaR estava presente em 22 ruas, com 1.200 vagas. Atualmente, o programa conta com mais de 130 ruas e mais de 12.000 vagas. 

Como funciona o EstaR?

Cartão do EstaR em Curitiba

O EstaR até 16 de março funcionava exclusivamente através de volantes, que são blocos com canhotos com uma espécie de ”raspadinha” onde o condutor anotava a data e a hora (fechada e fracionada de 5 em 5 minutos) que havia estacionado seu carro em uma vaga da zona central de Curitiba indicada com a placa de EstaR. 

O tempo de permanência permitido varia de local para local sendo que, na maioria dos locais, a duração máxima é de 1h. Ao terminar a hora de estacionamento de acordo com o prazo da placa em relação ao raspado no cartão, o condutor precisa retirar o seu veículo e estacioná-lo em outra quadra (geralmente numa distância de 200m do ponto estacionado anteriormente). Além disso, também um bom percentual de vagas destinadas à PCD, idosos e também veículos de carga/pesados, todos identificados através das placas distribuídas pelas ruas da capital paranaense.

A partir do dia 16 de junho, em Curitiba, passou a vigorar também o EstaR Digital Curitiba, a versão digital que vem para substituir os blocos e canhotos verdes físicos do sistema de estacionamento público e rotativo. A ideia é que isso torne mais prático e mais fácil para o condutor o acesso à compra, além também de tornar mais preciso a marcação de data e horário de estacionamento (muitas vezes os condutores acabavam desperdiçando canhotos do EstaR por anotarem a data errada e os fiscais da URBS e Setran não aceitam marcação com rasuras ou duplas).

Como funciona o EstaR Digital em Curitiba?

EstaR Digital em Curitiba
Foto: Divulgação Zul Digital

O novo EstaR Digital em Curitiba funciona através de um app (aplicativo) disponível para Android e iOS, onde o condutor vai ter acesso a todos os dados do EstaR. Segundo a PMC, a ideia é tornar mais prático para o usuário poder comprar créditos para poder estacionar seu veículo, pois poderá comprar diretamente no app, em totens ou mesmo em algum dos pontos credenciados pela URBS. A exemplo de cidades como São Paulo e belo Horizonte, isso pode dinamizar e otimizar a rotatividade do estacionamento na região central da cidade, favorecendo também o comércio presente próximo às areas identificadas pelas placas do EstaR.

Segundo a Prefeitura Municipal de Curitiba, atualmente há 8 aplicativos do EstaR Digital licenciados pela PMC e URBS,  disponíveis para Android e iPhone: Zul Digital (On Tecnologia de Mobilidade Urbana S.A.), Faz Digital Curitiba (Inova Soluções em Tecnologia e Gestão Ltda.) e Transitabile (Transitabile Sistema de Controle de Vagas Automotivas Ltda.), Iomob, Cidatec, El Parking, Areatec e Amaralina.

Quanto custa o novo EstaR Digital em Curitiba?

O crédito do novo EstaR Digital em Curitiba muda um pouco do que já é praticado com os canhotos físicos: R$0,75 por fração de 15min, ou seja, R$3,00 a hora (R$1,00 a mais do que atualmente. Mas, caso o condutor acione o prazo de 1h e não fique o tempo estimado, ele será cobrado de acordo com as frações utilizadas e a diferença será devolvida em créditos no aplicativo. Exemplo: o condutor acionou que ficaria por 1h, mas conseguiu resolver seus assuntos em 30min. Ele será taxado em R$1,50 e terá a diferença retornada em créditos no app quando sinalizar saída do local.

Ao sair do local estacionado, o condutor deve sinalizar dentro do aplicativo, para que compute a saída e evite multa por extrapolar o prazo máximo permitido de acordo com a região e instrução da placa (1h, 2h ou 3h).

Qual o horário de funcionamento do novo EstaR Digital em Curitiba?

O horário permanece o mesmo praticado atualmente: em dias úteis, das 9h às 19h e sábados das 9h às 14h.

O tempo de permanência estacionado mudou com o Estar Digital?

Não. O tempo máximo de permanência ainda é o mesmo de acordo com a instrução dada nas placas das regiões de EstaR. Por isso, fique atento e evite que seja multado por extrapolar o prazo máximo de permanência no local.

É possível regularizar multas do EstaR pelo aplicativo?

Sim. Caso você tenha extrapolado o tempo máximo de permanência na sua área de estacionamento, você será multado em R$30,00 e poderá quitar seu débito diretamente no aplicativo, sem necessidade de se dirigir à URBS ou lotérica. Outra diferença é que, ao pagar esta taxa de multa, o motorista não receberá mais o bloco adicional físico do EstaR, ao mesmo tempo que o valor não será convertido em créditos.

Qual aplicativo devo usar para o EstaR Digital?

Zul Digital
Foto: Divulgação Zul Digital

Conforme já citamos, a PMC e a URBS confirmaram que há 8 aplicativos disponíveis e licenciados, com as mesmas funções, para você usar o EstaR Digital em Curitiba: Zul Digital (On Tecnologia de Mobilidade Urbana S.A.), Faz Digital Curitiba (Inova Soluções em Tecnologia e Gestão Ltda.) e Transitabile (Transitabile Sistema de Controle de Vagas Automotivas Ltda.), Iomob, Cidatec, El Parking, Areatec e Amaralina.

Você pode baixá-los para Android clicando aqui e para iOS clicando aqui.

Até quando posso trocar meus blocos e canhotos físicos do EstaR por créditos?

Se o motorista ainda tem algum canhoto ou bloco de EstaR intactos, ele tem até o dia 31 de julho para fazer a troca deles nas sedes da URBS ou em Ruas da Cidadania. Como estamos em período de isolamento social, é necessário realizar agendamento para a troca dos cartões na URBS através deste link.

Como funcionará a fiscalização?

A fiscalização seguirá sendo feita pelos agentes do Setran, que acionarão um sistema diretamente de tablets e smartphones checando as placas e os horários dos carros estacionados. Uma mudança interessante é que o aplicativo enviará uma notificação ao motorista quando o prazo estiver próximo de vencer.

As motos pagarão para estacionar com o novo EstaR Digital?

Não. Há previsão de implantação de um sistema de EstaR destinado às motos de passeio. As de serviço, identificadas pelas placas vermelhas, seguirão isentas deste modelo que vem sendo estudado.

Reforçando mais uma vez: todos os condutores de Curitiba tem até o dia 31 de julho para se adequarem ao novo EstaR Digital, seja para instalação e configuração do aplicativo, bem como colocar créditos ou mesmo trocar seus canhotos.

O SóCarrão e a Revista SóCarrão sempre trarão informações e novidades que sejam úteis aos condutores. Contem sempre conosco!

Deixe uma resposta